Mogi Mirim terá programa de monitoramento ‘Muralha Digital’

O prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) assinou a ordem de serviço para a aquisição de equipamentos de segurança a serem utilizados no programa “Muralha Digital”, em cerimônia realizada na Secretaria de Segurança Pública, na quinta-feira, 23.

Na ocasião, o prefeito defendeu o aprimoramento dos mecanismos utilizados pela Pasta na luta contra o crime. “O monitoramento que vamos implantar tem o objetivo de combater a criminalidade e, nesse caso, principalmente o roubo e o furto de veículos, além de agilizar o trabalho dos guardas municipais no atendimento às ocorrências”, definiu Carlos Nelson.

O evento contou com a participação da vice-prefeita Lúcia Tenório (Cidadania), de secretários municipais, do presidente da Câmara Municipal, Manoel Palomino (Cidadania), vereadores, o delegado titular da Polícia Civil, Dr. Paulo Agostinete e o delegado Dr. João Luiz Rissato e os grupamentos da GCM (Guarda Civil Municipal) e do Corpo de Bombeiros, além de representantes do Tiro de Guerra 02-023.

O novo projeto voltado a área de segurança pública terá uma infraestrutura composta por 20 equipamentos de alta definição em oito pontos distribuídos por todo o município, o que permitirá até mesmo a identificação de placa dos veículos. A previsão é que processo licitatório destinado a locação dos produtos seja concluído em até 60 dias.

“A ‘Muralha Digital’ vai permitir o uso de tecnologia de ponta na identificação de veículos através das placas, cooperando com o cruzamento de informações para a redução dos índices criminais”, explicou o secretário de Segurança Pública, José Luiz da Silva.

Nesse período de instituição do Muralha Digital, uma central de monitoramento será instalada na sede da Secretaria de Segurança Pública, local para a operação do software a ser utilizado pelo “Sistema Detecta”.

O Detecta é um sistema de monitoramento inteligente implantado pelo Governo do Estado de São Paulo combinado com o maior banco de dados de informações policiais da América Latina, integrando o sistema aos bancos de dados das polícias civil e militar, do Registro Digital de Ocorrências (RDO), Instituto de Identificação (IIRGD), Sistema Operacional da Polícia Militar (SIOPM-190), Sistema de Fotos Criminais (Fotocrim), além de dados de veículos e de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do Detran.

O anúncio da Prefeitura atende a uma demanda antiga, desde que a central de monitoramento sob responsabilidade da GCM foi desativada durante a gestão do ex-prefeito Gustavo Stupp. Nesse período, vereadores também vinham cobrando a reativação de um sistema para vigilância da cidade. Geraldo Bertanha, o Gebê (SD), por exemplo, buscou o programa Detecta junto ao governo do Estado de São Paulo. Já a vereadora Sônia Módena (PP) realizou audiências públicas, uma delas em parceria com o Conselho Municipal de Segurança Pública (Conseg) para debater alternativas para viabilizar o monitoramento da cidade.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top