Obras no Laranjeiras começam em junho

Os serviços de infraestrutura no Parque das Laranjeiras deverão ser iniciados em junho, após cumpridos os períodos de cada etapa do processo licitatório, iniciado em março, quando ocorreu a publicação do aviso de concorrência pública – uma das modalidades de licitação.

Na terça-feira, 14, a Secretaria de Suprimentos e Qualidade realizou a abertura dos envelopes apresentados pelas empresas interessadas na execução das atividades no bairro da zona Leste. Na ocasião, a primeira classificada foi a Construtora Simoso Ltda, de Mogi Mirim, ao oferecer o serviço no valor de R$ 10.763.473,40. No sábado, 18, a classificação geral será publicada no Jornal Oficial de Mogi Mirim.

A documentação já está sob análise de técnicos da Secretaria de Planejamento Urbano, responsável por averiguar de maneira detalhada se a proposta cumpre os requisitos exigidos pela Prefeitura, dentre as quais os valores dos mais variados serviços a serem prestados, bem como os itens a serem utilizados.

A companhia vencedora deverá implantar amplo sistema de infraestrutura de obras e mobilidade urbana, englobando uma série de etapas, iniciadas a partir de serviços preliminares para que, na sequência, seja feita o nivelamento do solo, a fim de serem viabilizados a implementação de rede de drenagem pluvial, rede coletora de esgoto, rede de distribuição de água potável, pavimentação asfáltica, calçadas e, por fim, a sinalização viária, dentro do prazo de 12 meses, a partir da expedição da ordem de serviço emitida pela Prefeitura.

Todo o projeto será efetivado com recursos financeiros da Caixa Econômica Federal através do programa “Avançar Cidades” do Governo Federal. A assinatura do convênio com a Prefeitura foi realizada em novembro passado, em evento na Estação Educação. Em março, o banco federal aprovou a liberação do montante, mediante aprovação dos projetos encaminhados pelo Governo Municipal. Com o aval do órgão, a Prefeitura iniciou os trâmites necessários para a regularização viária do Parque das Laranjeiras.

“A nossa expectativa é de que até 31 de maio o contrato esteja assinado e a ordem de serviço dada”, destacou o prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB), explicando que as obras devem começar em seguida, nos primeiros dias de junho. O prefeito adiantou ainda que devido ao valor conseguido na licitação provavelmente será possível asfaltar outras ruas que não estão previstas neste momento.

FASE 1
A etapa inicial do projeto prevê a urbanização de 19 vias. Em uma delas, a Rua José Lourenço de Moraes (rua 50), não haverá pavimentação. A explicação técnica é de que a inclinação da área inviabiliza o asfaltamento e, no local, deverá ser realizada uma escadaria.

A infraestrutura em todo o bairro está prevista para ser organizada em duas fases. A primeira etapa atenderá a área delimitada pelas ruas Ângelo Bruno, Jorge Duarte Filho, Francisco Ferretti e Milton da Silveira Pedreira. Já a fase 2 compreende a região demarcada entre as ruas 31 até a 37, próximo de onde está localizado o Projeto Maguila e a divisa com o loteamento Boa Vista.

“Essa divisão se dá apenas por estratégia de regularização, porque, na verdade, o bairro inteiro deverá ser regularizado. São dois mil lotes no total, sendo que a fase 1 engloba quase 900 lotes”, numerou o secretário da Secretaria de Mobilidade Urbana, Eduardo Schmidt.

O projeto de regularização e o levantamento do cadastramento social, isto é, todos os elementos técnicos necessários para efetivar a aprovação e registro do loteamento formam a atual etapa em tramitação da fase 2.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top