Greve alcança pedágio em Mogi Mirim

Flávio Magalhães

O movimento grevista iniciado na manhã de quinta-feira, 18, por funcionários da concessionária Intervias em diversos pontos do estado de São Paulo alcançou também a praça de pedágio de Mogi Mirim, localizada na Rodovia SP-147, que liga o município a Itapira. Ainda na quinta-feira, a greve foi suspensa após negociações entre a empresa e o sindicato da categoria no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15), em Campinas.

De acordo com o Sindicato dos Empregados nas Empresas Concessionárias no Ramo de Rodovias e Estradas em Geral do Estado de São Paulo (Sindicrep-SP), os funcionários operacionais da Intervias reivindicam melhores condições de trabalho, negociação do acordo coletivo e melhoria do convênio médico. A entidade sindical afirmou ter tentado negociar com a empresa, mas sem sucesso.

“A empresa foi convocada para negociar com o sindicato, depois de ser notificada da greve, como manda a Lei de Greve, porém ela não enviou nenhum representante para negociar”, destacou o Sindicrep-SP em nota, classificando a postura da Intervias como “desrespeitosa, indigna, arrogante e inflexível”. “Diante dessa situação, não restou outra alternativa aos companheiros da Intervias a não ser decretar greve até que a concessionária retome as negociações, o diálogo, o respeito, e apresente propostas e soluções”, frisou a organização sindical.

Procurada por A COMARCA, a Intervias afirmou que “nos últimos meses, a companhia tem mantido contato constante com o sindicato dos empregados de concessões de rodovias para finalizar as negociações o mais rápido possível”. Nesse sentido, enfatizou que “está adotando todas as medidas para assegurar a segurança de todos os usuários das rodovias e colaboradores, além de minimizar qualquer impacto na operação, garantindo o direito de ir e vir de quem trafega pelo trecho”.

A greve dos trabalhadores da Intervias também teve adesão na praça de pedágio de Araras, na SP-191, e na de Iracemápolis, na SP-147 (Limeira-Piracicaba), a qual permaneceu por 1h15 com as cancelas liberadas para os veículos. Em algumas praças, o movimento atingiu 100% de paralisação. Segundo o sindicato, a Intervias deslocou funcionários de outros setores para operar os pedágios.

A Intervias, pertencente ao grupo Arteris, é responsável pela operação de 380,3 quilômetros de rodovias, abrangendo 19 municípios da região Centro-Norte do Estado de São Paulo, entre eles Mogi Mirim, Limeira, Piracicaba, Araras e Rio Claro, com um movimento médio de 91 mil veículos diários.

NEGOCIAÇÃO
Após mais de quatro horas de negociações no TRT, ficou decidida a suspensão da greve da categoria, que agora aguarda por uma nova reunião com a empresa no próximo dia 29. Dois dias depois, está marcada uma nova audiência no tribunal. Caso não haja um acordo entre as partes, a situação será encaminhada para julgamento.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top