CNB processa vereador Tiago Costa

Flávio Magalhães

O prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) ajuizou na última segunda-feira, 26, uma ação na Justiça contra o vereador Tiago Costa (MDB). O chefe do Executivo pede uma indenização por dano moral no valor de R$ 30 mil. O caso está na 3ª Vara da Comarca de Mogi Mirim e deve ser julgado pelo juiz Fábio Rodrigues Fazuoli.

Em entrevista à WebTV MogiPlay, na última quarta-feira, 28, Carlos Nelson comentou sobre o processo. Afirmou que a motivação para ingressar na Justiça contra o vereador do MDB foi o fato de ter sofrido uma “agressão moral” do parlamentar. Especificamente, o prefeito citou uma acusação de “caixa dois” feita por Tiago Costa em suas redes sociais.

A expressão “caixa dois”, por definição, se refere a recursos financeiros não contabilizados e não declarados aos órgãos de fiscalização competentes do Poder Executivo. O dinheiro deste caixa paralelo é normalmente destinado ao financiamento de atividades ilegais ou para evitar a incidência de impostos sobre os valores.

“Isso aí [acusação de caixa dois] eu não admito de ninguém. Ninguém. Nem de juiz de Direito, nem de promotor de Justiça, nem de delegado de polícia. Não admito que ninguém fale isso de mim”, enfatizou o prefeito. Carlos Nelson garantiu ainda que moverá outros processos caso considere que sofreu calúnias ou difamações.

“Vou mover tantas ações contra ele {Tiago Costa] quantas sejam as calúnias e difamações que ele venha a fazer”, frisou o prefeito. “Ele é muito pequeno para atingir a minha moral. Ele precisa construir uma história de vida de 30, 40, 50 anos”, concluiu o prefeito.

Pelas redes sociais, Tiago Costa afirmou que o prefeito quer usar a Justiça para intimidá-lo. “Eu me sinto envergonhado de ter que responder a uma ação desse nível, uma ação que tem como única intenção me calar”, frisou o parlamentar.

O vereador acredita que a motivação do processo é política. “Foi só eu conseguir aprovar na Câmara Municipal por unanimidade uma Moção de Repúdio contra o prefeito [no dia 19 de agosto], que veio a vingança na segunda-feira posterior (26/08), data em que ele ajuizou a ação”, justificou.

“Onde está a imunidade parlamentar?”, questionou o vereador em conversa com A COMARCA. “E ele [Carlos Nelson] é experiente e foi até deputado. Achou que me ameaçaria com um processo desses e manteria em sigilo ainda”, afirmou. O advogado do prefeito chegou a pedir segredo de justiça para a tramitação do processo, mas o juiz decidiu indeferir o pedido.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top