Adolescente reage a roubo, persegue assaltante e quase é baleada

Com uma atitude impulsiva e perigosa, uma adolescente que trabalhava com o padrasto em uma lanchonete acabou perseguindo um assaltante e quase acabou baleada pelo marginal. O caso aconteceu na noite de quarta-feira, 23, na praça do bairro Inocoop, Zona Norte da cidade, após a enteada e seu padrasto terem sido vítimas de um assalto.

De acordo com o Boletim de Ocorrência feito pelas vítimas, era por volta das 23h, quando um rapaz chegou ao local com um revólver 38 em punho. Ele foi direto ao caixa da lanchonete, anunciando se tratar de um roubo. Vestia um capuz de moletom para encobrir o rosto.

Porém, ao tentar pegar o dinheiro que estava no bolso da calça do comerciante, o bandido se descuidou e acabou deixando seu rosto à mostra, sendo reconhecido imediatamente pela adolescente. Segundo ela, o marginal havia estado duas horas antes na lanchonete.

Nesse instante, o rapaz pegou o dinheiro, cerca de R$ 4,8 mil e saiu correndo em direção à praça do bairro. A adolescente não pensou duas vezes e começou a perseguir o marginal. Ao perceber que estava sendo seguido, o bandido se virou e efetuou alguns disparos em direção a garota.
Por sorte, nenhum dos projéteis a atingiu. A enteada do comerciante recorda que o bandido ainda reclamou que a munição havia acabado.

Mesmo com tamanha intimidação, a garota não se conteve e ainda conseguiu agarrar o assaltante, entrando em luta corporal com ele. Muito mais forte do que a menina, o marginal a agrediu violentamente, antes de se desvencilhar dela e fugir correndo pelas ruas do Inocoop.

A adolescente reconheceu, com 100% de certeza, o assaltante em um álbum da polícia. Também o descreveu como sendo alto, magro, olhos e cabelos castanhos claros. No momento do roubo, vestia bermuda jeans e um moletom cinza claro.

JAMAIS REAGIR
A atitude da garota não é recomendada pela polícia, em nenhuma hipótese. Segundo os policiais, a garota teve muita sorte de não acabar ferida ou até mesmo morta. Nesses casos, a recomendação é jamais reagir ou contrariar os marginais.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top