Prefeitura volta atrás e adia erradicação de árvores no Centro

Da Redação

A Prefeitura voltou atrás e decidiu adiar a erradicação de oito árvores da espécie Sibipiruna, localizadas na Praça São José, região central de Mogi Mirim. Os trabalhos começariam nesta terça-feira, 8. No entanto, faltando pouco mais de 13 horas para o início das atividades, a Administração Municipal emitiu um comunicado avisando sobre a mudança.

A Secretaria de Meio Ambiente explicou que a alteração de data tem por objetivo não prejudicar o comércio na semana do Dia das Crianças, comemorado no próximo sábado, 12. Com isso, a erradicação das árvores vai começar na semana que vem, de terça a quinta-feira, dias 15, 16 e 17, das 7h às 17h. Na mesma área das oito árvores, deve ser promovido o plantio de ipês-amarelos, como forma de compensação.

A primeira fase da erradicação terá um esquema especial para o funcionamento do trânsito, com o fechamento de vias na praça, ao longo dos três dias de trabalho. A Secretaria de Mobilidade Urbana interditará a área situada entre uma clínica odontológica e o espaço que dá acesso às escadarias da Matriz de São José. Os pedestres devem redobrar a atenção e também não poderão circular pelo espaço, que ficará fechado com fitas e cones.

Aos carros e motos que utilizarem a Rua Doutor José Alves, será permitida a conversão à direita apenas para o uso dos dois estacionamentos situados ao lado praça. Para facilitar o fluxo, a secretaria autoriza, de forma emergencial, que aqueles veículos que não forem usar os estacionamentos possam virar à esquerda, na contramão, sentido Rua José Bonifácio. Também ficará proibido o estacionamento das vagas em 45º, próximas da Lotérica Simpatia e da antiga sede do Banco Real, esquina com a José Bonifácio. Após o horário estabelecido, o local dos serviços será limpo e o trânsito volta ao normal.

Erradicação das árvores foi adiada em uma semana, em razão do Dia das Crianças (Foto: Nelson Victal do Prado Júnior)

1 comentários:

  1. Essas árvores estão em plena florada. Será um crime erradicá-las agora. Sou contra!

    ResponderExcluir

Scroll to top