MMEC tem eleições para presidente neste sábado

Diego Ortiz

O Mogi Mirim Esporte Clube (MMEC) promove eleições para a presidência do clube para o biênio de 2020/2021 no próximo sábado, dia 30, às 16h, no Estádio Vail Chaves. Encabeçando a chapa Renasce Mogi, o presidente do clube, Luiz Henrique de Oliveira, se candidatou para mais uma reeleição e tem novamente como vice em sua chapa Rosane Lúcia de Araújo. O engenheiro Celso Semeghini, diretor de patrimônio na gestão Wilson Barros, também apresentou seu nome encabeçando a chapa Amigos do Mogi – Reage Mogi, tendo como vice-presidente João Bernardi, ex-presidente do clube. A chapa, porém, não é considerada por Luiz, pois o dirigente entende ser formada por não associados do clube. O dirigente também garante não ter sido protocolada chapa alguma no clube. O grupo de Semeghini informou ter inscrito a candidatura na secretaria no dia 31 e por carta registrada.

O edital de convocação das eleições foi publicado no jornal A COMARCA de sábado, 23. Haverá eleições para presidente e vice-presidente da diretoria executiva, e membros dos conselhos Deliberativo e Fiscal. Pelo edital, a assembleia será instalada em primeira convocação às 16h, com a presença de no mínimo 50% dos sócios, ou em segunda, às 16h30, com qualquer número de associados. 

Pelo estatuto do clube, o edital precisa ser publicado com cinco dias de antecedência das eleições, em prazo que foi respeitado. Ainda pelo estatuto, as chapas precisam ser inscritas com 15 dias de antecedência em relação ao pleito, que deve ocorrer de 15 a 30 de novembro. Já temendo que o edital fosse publicado quando não mais haveria tempo para registro de chapas concorrentes, como havia sido feito em 2017, o grupo de Semeghini decidiu inscrever a candidatura no dia 31 de outubro.
A definição de quem pode se candidatar e também votar nas eleições pode acabar gerando nova disputa judicial, pois é necessário esclarecer quem são os associados, algo ainda discutido na Justiça.

Luiz fala em futebol S/A; Semeghini projeta recuperação


Questionado por A COMARCA, o presidente Luiz Oliveira revela que os focos de sua nova proposta de gestão são o investimento nas categorias de base, conseguir colocar em prática o projeto de implantação de um shopping na área do estádio Vail Chaves, com possível construção de uma arena em outro local, e a transformação do futebol do clube em sociedade anônima, com a separação do time da associação como ocorreu com Botafogo-SP e Ferroviária-SP, para garantir maior segurança jurídica visando à atração de investimentos. Luiz também disse que pretende disputar a Segunda Divisão do Campeonato Paulista, a Bezinha, com uma seleção regional de jogadores do futebol amador.

Já o opositor Celso Semeghini aponta como foco de sua proposta de gestão, a recuperação administrativa e financeira do clube além de acertar os trâmites na Federação Paulista de Futebol (FPF) e CBF para permitir a participação do Mogi Mirim nas competições de base de 2020 e na Segunda Divisão do Paulista, a Bezinha.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top