!


Após 3 meses de espera, Raio-X da UPA começa a operar

Ana Paula Meneghetti

A operação do aparelho de Raio-X da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada na zona Leste de Mogi Mirim, teve início na noite da última terça-feira, 7, após três meses de espera da população. O anúncio da aquisição do novo equipamento foi feito pela Prefeitura ainda em outubro do ano passado. Na mesma publicação, o Executivo informou que o aparelho entraria em funcionamento até o final daquele mês.

Novo aparelho de Raio-X foi anunciado pela Prefeitura em outubro de 2019; sala precisou passar por adequações para receber equipamento (Foto: Divulgação)

Contudo, para garantir uma operação eficaz, a Secretaria Municipal de Saúde argumentou que precisou realizar uma série de adequações em uma sala da UPA, exclusiva para o uso do Raio-X, o que acabou atrasando o funcionamento do serviço. No local, a pasta promoveu o nivelamento do piso antiderrapante adaptado para suportar o peso da máquina e o fluxo de pessoas. Uma porta específica para comportar o manuseio da máquina também foi instalada, evitando o vazamento da radiação e protegendo os demais ambientes da unidade de saúde.

O aparelho, no valor de R$ 154 mil, foi adquirido via processo de licitação junto à empresa Konica Minolta Healthcare do Brasil Indústria e Equipamentos Médicos, com sede na cidade de Nova Lima-MG. O equipamento, de alta tecnologia, colabora para uma melhor precisão, qualidade e rapidez no diagnóstico dos pacientes. “Solucionamos problemas técnicos, da radioatividade, das paredes, blindagem das portas (evitando o vazamento da radioatividade) e estamos agora com uma boa expectativa; de um Raio-X de primeira linha para a população de Mogi Mirim”, declarou, em nota à imprensa, o secretário de Saúde, Ederaldo Moreno.

O diretor técnico da UPA, Lélio Silva Júnior, também comentou sobre a dificuldade em adequar o espaço. Segundo Júnior, foram executadas adaptações nas portas, vidros e paredes, para que todos pudessem circular e os trabalhadores tivessem a segurança garantida, sem o risco de estarem expostos à radiação. Para o diretor, com a qualidade de digitalização da imagem, a expectativa é aprimorar o atendimento e a precisão do diagnóstico para os pacientes da cidade. “Precisamos de qualidade de serviço. Esse é o nosso objetivo; melhorar a UPA”, completou Moreno.

TELHADO
A Secretaria de Saúde também começou a fazer a manutenção no telhado da UPA. O serviço, realizado pela empresa Ph4 Construções e Engenharia Ltda., vencedora de processo licitatório aberto pela Prefeitura, consiste na troca de telhas e calhas. O trabalho, com investimento de R$ 116 mil, foi iniciado no dia 2 de janeiro e tem prazo de conclusão para o próximo dia 25.

Serão feitas 22 novas saídas de água, além da troca dos parafusos de todas as telhas, cobertos com massa para não soltarem com o tempo. As atuais calhas serão substituídas por calhas mais largas e com melhor inclinação.

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top