Morre a professora Maria Conceição Piccolomini de Azevedo, aos 94

Faleceu na madrugada deste sábado, dia 4, a professora Maria Conceição Piccolomini de Azevedo, aos 94 anos de idade. Regente do centenário Coral Santa Cecília por cerca de 60 anos, dona Maria, como era conhecida, também teve estreita relação com o jornal A COMARCA ao longo de sua vida, por ser filha de Francisco Piccolomini, esposa de Arthur de Azevedo e mãe de Ricardo Piccolomini Azevedo. Dos quase 120 anos de circulação de A COMARCA, 90 foram sob o comando desses três jornalistas.

Apesar dos sons das máquinas de A COMARCA serem familiares à dona Maria desde seu nascimento, foi o som do piano que a conquistou. “Eu queria estudar Música, nunca puxei esse lado d’A COMARCA”, comentou, em entrevista concedida em 2016, por ocasião do aniversário de fundação do jornal. Ainda jovem, foi estudar em Campinas e se formou professora de Música em São Paulo. Trabalhou em Ibitinga e Bragança Paulista, mas fez carreira em Mogi Mirim, onde lecionou por três décadas no colégio “Monsenhor Nora”.

Recém-aposentada, em 1976 enfrentou um grande desafio. Fazer de A COMARCA novamente o maior veículo de comunicação de Mogi Mirim. “Amava o jornal, mas não sabia como ele era”. Mesmo assim, dominou a administração do periódico como dominava as partituras. Orgulhoso, Arthur de Azevedo costumava dizer a todos que a esposa era a responsável pelo sucesso de A COMARCA. “Peguei uma época difícil, trabalhei muito, mas me orgulho disso”, relembrou, em entrevista, a matriarca do centenário jornal.

Viúva desde 2002, dona Maria deixa os filhos Ricardo e Arthur Piccolomini de Azevedo, netos e bisneto. O corpo será velado no Velório Municipal de Mogi Mirim e o sepultamento deve ocorrer às 16h30, no jazigo da família Piccolomini Azevedo, no Cemitério Municipal da Saudade.

Dona Maria Conceição Piccolomini de Azevedo ao lado do esposo Arthur de Azevedo (Foto: arquivo pessoal)

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top