!


Polícia continua recebendo denúncias da Syngre

Depois de ser acusado de aplicar um golpe em Mogi Mirim e região que pode ultrapassar os R$ 20 milhões e ter lesado mais de 300 pessoas, o empresário Syngrewston Oliveira de Lima, dono da Syngre Bet Club, também chamada de Lima Investiment, continua sem prestar esclarecimentos à polícia.

Para lembrar o caso, em 2019, Lima prometia às pessoas que elas lucrariam entre 30% e 50% ao mês se investissem suas economias na Syngre Bet Club, uma empresa de investimentos que funcionava na avenida da Saudade, próximo ao Colégio Imaculada.

No início, ele cumpriu o prometido, mas a partir de outubro do ano passado, deixou de pagar os “dividendos.” Quando veio a notícia de que o esquema havia ruído, o empresário desapareceu de Mogi Mirim, sendo visto posteriormente em Campinas, Ribeirão Preto e São Paulo.

Revoltados, muitos investidores chegaram a invadir a sede da Syngre Bet Club, danificando alguns móveis e eletroeletrônicos que estavam no local. Esta semana, um advogado de Lima esteve na Delegacia Central, mas não se sabe o teor da conversa com o delegado Paulo Roberto Agostinete, que cuida do caso.

Vale destacar que as pessoas que perderam dinheiro com o golpe continuam elaborando boletins de ocorrência contra Lima. Só nos últimos 15 dias foram quase 20 queixas. Em cada BO registrado na polícia, a mesma história, isto é, relatos de pessoas que perderam R$ 5 mil, R$ 10 mil, R$ 20 mil ou valores ainda maiores.

Recentemente, Lima, por meio de terceiros, postou uma mensagem de voz no WhatsApp, onde prometia ressarcir todos os investidores, além de se desculpar pelos “transtornos”.

Também reafirmou a versão de que tentou se suicidar e garantiu que não vai mais trabalhar com esquemas de investimentos. O paradeiro do empresário continua desconhecido. As últimas informações dão conta de que ele estaria no Paraná, na casa de parentes.



Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top