Córrego Santo Antônio terá novo projeto de canalização

Flávio Magalhães

A canalização do córrego Santo Antônio é um projeto antigo da Prefeitura. Sua execução é debatida desde, ao menos, o primeiro mandato do prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB). Recentemente, com a liberação de R$ 11 milhões em recursos próprios para diversas obras de infraestrutura, a intervenção deve sair do papel.

Em nota para A COMARCA, a Administração Municipal explicou que o antigo projeto da Secretaria de Planejamento será modernizado por uma empresa especializada, que será contratada pela Prefeitura. Assim, a atual situação do córrego Santo Antônio deve ser levada em consideração.

A iniciativa deve ter o aval da Secretaria de Meio Ambiente e do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae). Com o processo sob avaliação desses órgãos, na sequência, o termo de referência será encaminhado para a Secretaria de Suprimentos e Qualidade para início da licitação.

A intervenção visa melhorar e trazer mais segurança para a região do córrego Santo Antônio, que está localizado em uma das vias de maior tráfego no município. Também em nota, a Prefeitura frisou que considera a canalização necessária para aumentar a capacidade de vazão para o rio Mogi Mirim.

“A realização desse tipo de obra exige um projeto que considere as características hídricas do local. Os esforços são sempre no sentido de garantir uma intervenção eficaz e com o mínimo impacto ambiental”, explicou a Administração Municipal.

Dentre os serviços previstos estão escoramento e terraplenagem, escavação e consolidação do solo, preparo de base e assentamento de galerias, reaterro e reurbanização da área trabalhada. O valor do projeto é de R$ 200 mil.

GARGALOS
Um dos pontos críticos do córrego é nas proximidades da Praça Lions, quando o curso d’água faz uma curva. Em dias de fortes chuvas, a vazão naquele trecho fica comprometida. Alagamentos são recorrentes também na região do Centro Cultural e na Avenida Brasil, na altura da Santa Cruz. Vale lembrar que grande quantidade das águas pluviais de parte das zonas Norte e Oeste acaba indo em direção ao Santo Antônio.

Os altos índices de chuvas no mês de janeiro causaram preocupação. O vereador Marcos Gaúcho (PSB), por exemplo, protocolou requerimento na Câmara Municipal, aprovado na última segunda-feira, 3, em que solicita à Prefeitura quais as providências para conter as enchentes no córrego, que já causaram uma tragédia no município.

Na noite de 11 de fevereiro de 2012, a enchente arrastou para a morte quatro pessoas de uma mesma família. O casal e duas crianças, um menino de 11 e uma menina de 1 ano e 10 meses, ocupavam um Fiat Palio que foi levado pela força das águas para dentro do córrego Santo Antônio. O veículo ficou submerso por mais de 40 minutos. Na época, não existiam defensas na avenida.

Objetivo é solucionar 'gargalos', como na região da Praça Lions (Foto:Geremias Oliveira)


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top