Mogi Mirim gerou menos empregos que Guaçu e Itapira em 2019

Mogi Mirim encerrou 2019 com um saldo positivo na geração de emprego. Foram 9.763 admissões e 9.373 desligamentos, que geraram 390 novos postos de trabalho na cidade. No entanto, o desempenho é pior do que cidades vizinhas como Mogi Guaçu e Itapira. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

No município guaçuano, foram 19.331 novas vagas e 18.119 demissões, o que resultou em 1.212 novos empregos. Já na cidade itapirense, foram 8.065 admissões contra 7.616 desligamentos, gerando um saldo de 449 novos postos de trabalho.

A função com melhor desempenho em Mogi Mirim foi a de alimentador de linha de produção, responsável por quase metade do saldo positivo de empregos, uma vez que foram criados 177 novos postos de trabalho desse tipo. Foram 625 admissões e 448 desligamentos.

Outras funções, como vendedor de comercio varejista, assistente administrativo e auxiliar de escritório, também figuraram entre as que mais contrataram em 2019, mas também estão entre as que mais demitiram. 

ATACADÃO 
Para 2020, há a expectativa para geração de empregos com a chegada do Atacadão. A empresa do Grupo Carrefour conta com 186 unidades de autosserviço e 28 atacados de entrega. Em Mogi Mirim, terá uma unidade construída às margens da SP-340, ao lado da Havan.

A Prefeitura autorizou nesta semana o projeto do empreendimento, que deverá contemplar 14,2 mil metros quadrados de área construída, incluindo loja, depósito e estacionamento coberto. A expectativa é de que a vinda do Atacadão deva gerar 500 empregos diretos e 280 indiretos, totalizando quase 800 vagas.


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top