Motorista morre ao cair em vão de ponte levada pelas chuvas em Mogi Guaçu

O motorista Antonio Coraini, 80, morreu preso às ferragens de seu caminhão Mercedes Benz, após cair no vão de uma ponte arrastada pelas fortes correntezas do ribeirão Mascate, na rodovia vicinal “Governador Almino Afonso”, que liga Mogi Guaçu ao distrito de Martinho Prado Júnior, na manhã desta quinta-feira, 27.

As chuvas que caíram naquela região rural guaçuana (mais de 105 mm) foram responsáveis pela destruição da ponte. O asfalto cedeu e uma cabeceira acabou sendo arrastada pelas águas. A vicinal ficou interditada nos dois sentidos.

O acidente aconteceu por volta das 6h30, quando o caminhão caçamba, que transportava areia do bairro rural do Caju (Leme) para Mogi Mirim, passava pelo km 9 daquela estrada. O caminhoneiro não percebeu a sinalização feita por guardas civis municipais, que já estavam no local, e acabou caindo na vala.

Os GCMs foram deslocados até aquele trecho da vicinal já nas primeiras horas da manhã, quando começaram a chegar relatos de que o ribeirão Mascate havia transbordado e encoberto a ponte. Barreiras foram montadas nos dois sentidos da rodovia, mas o caminhoneiro não percebeu os avisos e seguiu adiante.

Coraini caiu na vala e acabou prensado dentro da boleia do caminhão. Ele sofreu morte instantânea. Até às 10h30, o corpo do caminhoneiro ainda não havia sido resgatado. Equipes do Corpo de Bombeiros de Mogi Guaçu trabalharam incansavelmente para resgatar o corpo.

Uma retroescavadeira da empresa Cutrale foi cedida para auxiliar nos trabalhos. Também estiveram no local do acidente, além da GCM de Mogi Guaçu, equipes de policiais militares, peritos da Polícia Científica, técnicos da Defesa Civil e funcionários das secretarias municipais de Obras e Viação e Segurança Pública do município vizinho.

TRÂNSITO
A esposa do caminhoneiro, Rosalina Coraini e um sobrinho dele, Luiz Fernando Coraini, acompanharam o trabalho de resgate do corpo. “Ele já estava cansado dessa vida de caminhoneiro. Pensava em parar, mas não houve tempo”, lamentou o sobrinho.

A rodovia deverá ficar interditada, por tempo indeterminado, nos dois sentidos. A alternativa para os motoristas que trafegam de Martinho Prado para Mogi Guaçu ou vice-versa, é seguir por Conchal, Mogi Mirim e depois Guaçu ou ir pela vicinal das Chácaras Alvoradas (Fazenda Querência).

A Secretaria Municipal de Obras e Viação de Mogi Guaçu já estuda uma forma de reconstruir a ponte. Ainda pela manhã, máquinas e um caminhão com tubos de concretos de grande diâmetro já estavam seguindo para o local. A ideia é providenciar um acesso provisório, até que os reparos na vicinal estejam concluídos.

Chuvas destruíram ponte que dá acesso ao distrito guaçuano (Foto: Portal da Cidade Mogi Guaçu)

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top