“Não entrem nessa”, diz Sindicato, sobre peneira do MMEC

Diego Ortiz

O diretor financeiro do Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp), Luís Eduardo Pinella, ex-zagueiro do Corinthians, recomenda aos atletas e pais de jogadores que não participem da peneira divulgada pelo dirigente Luiz Oliveira, com cobrança de taxas. Oliveira, que busca registrar sua reeleição em cartório, em caso discutido na esfera judicial, divulgou em nome do Mogi Mirim, a realização de seletivas para selecionar jogadores para a Segunda Divisão do Campeonato Paulista Sub-23, a Bezinha.

As seletivas também irão avaliar atletas para os Campeonatos Paulistas das categorias sub-15, sub-17 e sub-20. As taxas são de R$ 150 para sub-15 e sub-17 e R$ 200 para sub-20 e sub-23. As peneiras ocorrem de 17 a 20 de fevereiro, segunda a quinta-feira, nos períodos da manhã e tarde. Na segunda e terça-feira, será realizada a avaliação das categorias sub-15 e sub-17. Já na quarta e quinta-feira, ocorre a seletiva das categorias sub-20 e sub-23.

Embora não esteja registrado em cartório e sua eleição seja discutida judicialmente, Luiz conseguiu participar do Conselho Técnico da Bezinha e permanece comandando ações como as peneiras.
O diretor do Sapesp, Luís Pinella, afirma que pagar por peneiras não é ilegal, mas sim imoral. “É brincar com o sonho das pessoas, fere a moral do desporto. Imaginou se a Google cobrasse para fazer entrevista de emprego”, questiona, frisando que o clube precisa ter estrutura para a peneira, pois irá se beneficiar dela.

Pinella repudia a prática em qualquer idade e recomenda aos atletas e pais que não paguem. “Não entrem nessa, é só ilusão. Você vai lá para tirarem seu dinheiro”, afirma, frisando ainda que quem aceita pagar acaba sendo convidado para testes com taxas em diferentes lugares porque aceitam.
Questionado, Luiz disse ser necessário cobrar taxa para cobrir os custos e afirmou ser estudada a possibilidade dos atletas ganharem um kit de participação. “Não tem nenhum problema, o Sindicato não vai pagar os custos pro clube, nem o Sindicato nem ninguém”, afirmou.

A aprovação na peneira não garante a participação nas competições, pois o jogador terá que ser aprovado pela comissão técnica, ainda não contratada. A seleção será feita por outros profissionais. Luiz disse que a peneira é destinada a atletas amadores, com jogadores sendo depois profissionalizados para o certame. A ideia é iniciar os treinos em março.

Em seu Instagram, Luiz informou que os interessados em participar devem entrar em contato com a secretária do clube de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Na mesma postagem, informou que documentação, taxas e informações serão fornecidas pelo WhatsApp (19) 98260-2470.

Luiz Oliveira defendeu a cobrança de tacas para peneiras, prática considerada imoral pelo Sindicato (Foto: Diego Ortiz/A COMARCA)

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top