Coronavírus: Estado tem 12 mil exames na fila de espera

O Instituto Adolfo Lutz, único laboratório de referência no estado de São Paulo para a realização de testes para identificar pacientes com o novo coronavírus, tem hoje cerca de 12 mil exames na fila de espera. A informação foi dada na tarde desta segunda-feira, 30, pelo secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann Ferreira.

Ao ser questionado sobre a demora na divulgação dos testes de pacientes suspeitos de terem contraído Covid-19, que chega a até duas semanas, Germann Ferreira respondeu que o Instituto Adolfo Lutz tinha uma capacidade para realizar 400 exames por dia, que foi ampliada para mil exames por dia.

A partir desta semana, porém, esta capacidade deve aumentar. O secretário estadual de saúde explicou que o Instituto Butantan, os hospitais universitários e outras unidades regionais do próprio Adolfo Lutz devem começar a realizar os exames referentes ao novo coronavírus em São Paulo. Assim, a partir de quinta-feira, 2, o Estado deve ser capaz de realizar 3 mil testes por dia.

Germann Ferreira frisou ainda que, a partir do dia 10 de abril, haverá uma alteração no processamento dos exames, o que deve agilizar os resultados. Com isso, o Governo do Estado espera concluir até 8 mil exames por dia, após essa mudança.

Ainda de acordo com o secretário, dos 12 mil exames da fila, apenas 500 são de pacientes graves, que têm maior chance de realmente terem contraído o novo coronavírus. Os demais, têm menos possibilidades. Por isso, a Secretaria de Saúde não espera um aumento tão significativo no número de casos após zerar a fila de espera.

Ao lado do governador João Doria, o secretário Germann Ferreira conversa com a imprensa (Foto: Governo do Estado de São Paulo)


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top