IBGE vai contratar 376 pessoas na região da Baixa Mogiana

Quer um trabalho temporário? É com esse slogan que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou, na última quinta-feira, 5, o período de inscrições para novas contratações. Na região da Baixa Mogiana,  serão contratadas 376 pessoas, conforme as vagas disponibilizadas em Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Estiva Gerbi, Itapira, Conchal e Santo Antônio de Posse. Os contratados irão trabalhar no Censo 2020.

Em Mogi Mirim, são 83 vagas para recenseadores, nove para Agentes Censitários Supervisores (ACS) e dois para Agentes Censitários Municipais (ACM). Das nove vagas para a função de ACS, uma delas será destinada à área administrativa e de informática. Das 83 vagas para recenseadores, 17 são reservadas para candidatos pretos ou pardo, cinco para pessoas com deficiência e 61 para ampla concorrência.

O edital prevê 20% das vagas para pessoas pretas ou pardas, de acordo com a Lei de Cotas Raciais em Serviços Públicos, de 2014. Já 5% das vagas são reservadas para os portadores de deficiência, seguindo decreto de 2018. Já do total de 11 vagas incluindo ACS e ACM, duas são para candidatos pretos ou pardos e uma para portadores com deficiência. Em Mogi Guaçu, são 131 recenseadores, 14 ACSs e 2 ACMs.

Os melhores colocados em cada município ocuparão a vaga de Agente Censitário Municipal, o responsável pela coordenação da coleta do Censo 2020 naquela cidade. Os demais agentes censitários supervisionam as equipes de recenseadores. Material divulgado pelo IBGE aponta que o ideal é que os recenseadores aprovados no processo seletivo sejam moradores das próprias localidades onde irão trabalhar, para economia de custos com deslocamentos e maior produtividade nas visitas domiciliares.

Inscrições podem ser feitas até o dia 24 de março

As inscrições para o Processo Seletivo Simplificado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) podem ser feitas até 24 de março, no site da empresa que aplicará as provas, o Cebraspe (https://www.cebraspe.org.br), onde estão disponíveis os editais de abertura. As vagas são temporárias e os contratos terão duração prevista de três meses para Recenseador ou de cinco para Agentes Censitários Municipais e Agentes Censitários Supervisores.

Os contratos podem ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária. Os profissionais contratados temporariamente também terão direito a férias e 13º salários proporcionais. As pessoas que trabalharam recentemente como temporários, para o IBGE ou qualquer outro órgão público, poderão ser recontratadas, caso sejam aprovadas.

REMUNERAÇÃO
A remuneração para Agente Censitário Municipal (ACM) será de  R$ 2.100, enquanto a de Agente Censitário Supervisor (ACS) é de  R$ 1.700. Os recenseadores serão remunerados por produtividade, de acordo com o número de domicílios visitados.

No site do IBGE, há um simulador onde os candidatos podem verificar a remuneração a ser obtida, com base nos valores pagos por setor censitário nas diferentes localidades do país. O simulador pode ser acessado no endereço censo2020.ibge.gov.br/estimativa-remuneracao. A taxa de inscrição para as funções de nível médio é de R$ 35,80 e para Recenseador, de R$ 23,61.

PROVAS
As provas para ACM/ACS serão em 17 de maio de 2020 e para recenseadores estão marcadas para o dia 24 do mesmo mês. As provas serão realizadas em todos os municípios onde houver vagas. Os candidatos a Recenseador farão prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Matemática, 5 questões sobre Ética no Serviço Público e 25 questões de Conhecimentos Técnicos.

Os candidatos a ACM/ACS farão prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Raciocínio Lógico Quantitativo, 5 questões de Ética no Serviço Público, 15 questões de Noções de Administração/Situações Gerenciais e 20 questões de Conhecimentos Técnicos.

(Foto: IBGE)

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top