!


Mãe de Ísis Helena confessa que jogou corpo da filha em rio

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), em nota enviada à imprensa na tarde desta segunda-feira, 20, revelou que Jennifer Natália Pedro, 20, mãe da menina Ísis Helena, de apenas 1 ano de 11 meses, confessou ter cometido crime contra a própria filha, desaparecida desde a manhã do dia 2 de março, em Itapira.

Jennifer teve a prisão temporária decretada na última sexta-feira, 17, pela Justiça de Itapira, a pedido de delegada Edna Elvira Salgado Martins, chefe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Mogi Guaçu e que está à frente das investigações. Agora, com a confissão, o pedido de prisão da mãe poderá ser prorrogado.

De acordo com a nota divulgada pela SSP, as investigações da DIG comprovaram, tecnicamente, que as versões apresentadas por Jennifer continham inconsistências e não se sustentavam. Agora, em novo depoimento à polícia, a mãe de Ísis contou o que realmente aconteceu.

Ela, inicialmente, disse que, na noite de 2 de março, por volta da meia-noite, a menina teria apresentado um quadro febril e foi medicada com Ibuprofeno, um anti-inflamatório usado para dor e febre. Ainda durante a madrugada, ela deu uma mamadeira à Ísis, que teria voltado a dormir.

Contudo, por volta das 6h da manhã, a criança foi encontrada gelada e com a boca com espuma e leite. Neste instante, Jennifer teria constatado a morte da filha. A mãe, então, levou seu outro filho na creche, pegou uma motocicleta na residência da mãe e retornou para casa, mas muito temerosa com o que pudesse ocorrer.

Ainda assim, colocou o corpo de Ísis em uma mochila e dirigiu-se até as a zona rural de Itapira, conhecida como “Duas Pontes”, onde atirou o corpo da menina nas águas do Rio do Peixe. Inicialmente, ainda conforme relato de Jennifer, Ísis afundou, mas voltou a boiar em seguida.

Ela acompanhou o corpo da menina até perdê-lo de vista. Depois disso, retornou à casa da rua Espanha, no Jardim Rachel, e foi com a avó no mercado. A partir da confissão da mãe, as buscas ao corpo da menina foram intensificadas.

BUSCAS
Desde o desaparecimento de Ísis Helena, forças policiais da cidade itapirense não medem esforços para tentar localizá-la e resolver esse mistério. A Polícia Civil de Itapira, inclusive, já recebeu ajuda da Delegacia Especializada Anti-sequestro (Deas) de Campinas, bombeiros voluntários itapirenses, Corpo de Bombeiros de Mogi Mirim, cães farejadores das Guardas Civis Municipais de Mogi Guaçu e Jundiaí, dentre outras. As buscas também já percorreram toda a zona rural de Itapira e algumas regiões de Mogi Mirim.

Em Itapira, já há algum tempo, muitos acreditavam que a mãe estaria envolvida no desaparecimento da filha. Jennifer chegou a ganhar até uma medida protetiva concedida pela Justiça, após receber várias ameaças em seu celular.


Mãe de Ísis Helena confessou crime, segundo a Secretaria de Segurança Pública (Foto: Reprodução)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top