!


GCM e PM dispersam aglomerações durante o final de semana

Guardas civis municipais (GCMs) e policiais militares (PMs) atuaram para dispersar aglomerações durante o final de semana em Mogi Mirim. A reunião de pessoas é uma das principais formas de disseminação do novo coronavírus, doença que já matou seis pacientes no município.

Na noite de domingo, dia 28, diversos moradores da Vila Dias, na zona Leste da cidade, denunciaram uma aglomeração próxima a um beer (depósito de bebidas), num evento também conhecido como "rolezinho".

Por volta das 21h, em diligência pela região, quatro viaturas da PM e três da GCM foram para o local indicado. Ao chegarem na Rua Arthur Juliani, a força policial conjunta flagrou cerca de 80 pessoas que estavam bebendo na rua e ouvindo música com o volume alto.

Segundo os policiais, as bebidas alcoólicas eram comercializadas, de maneira ilegal, por um beer situado na mesma rua. Ainda de acordo com testemunhas, o “rolezinho” estava acontecendo desde a tarde e a grande maioria dos jovens presentes não fazia uso de máscaras ou álcool gel, desrespeitando as recomendações das autoridades de Saúde e dos decretos municipal e estadual sobre prevenção à Covid-19.

A Polícia Militar e a GCM também multaram alguns veículos e, só então, dispersaram a multidão. Antes, porém, as pessoas foram orientadas sobre a proibição desse tipo de evento e não houve qualquer resistência. Todos deixaram o local de forma colaborativa.


BAILE FUNK
No sábado, dia 27, a suposta gravação de um clipe de funk levou a GCM a dispersar um grupo de jovens que se aglomeravam em um condomínio no distrito de Martim Francisco. Apesar do frio, eles se reuniram na entrada do local, situado às margens da Avenida Luis Pilla. 

Por volta das 14h, a GCM já havia recebido várias ligações denunciando que, em um condomínio, jovens estavam se reunindo para iniciar um baile funk. Segundo comentários de alguns participantes, não se tratava de um baile funk, mas, sim, da gravação de um clipe com um MC da cidade.  

Contudo, as informações que circulavam pelas redes sociais falavam em “baile funk”. De qualquer maneira, o barulho e a aglomeração chegaram a incomodar os moradores do distrito, que não tiveram outra alternativa a não ser apelar para a GCM. Quatro viaturas da corporação, incluindo as Rondas Ostensivas Municipais (Romu) e Patrulha Ambiental, foram até o local. 

Um cerco foi armado pelos GCMs, que conseguiram flagrar vários motoristas em situação irregular, inclusive motociclistas se arriscando em manobras perigosas. Foram aplicadas algumas multas, mas nada de ilícito foi encontrado. 

O responsável pelo evento desapareceu e nenhum outro representante foi encontrado. Às 16h30, não havia mais nada no local e todos os participantes já haviam sido dispersados. Vale lembrar que eventos culturais, esportivos ou sociais estão proibidos temporariamente para tentar evitar o avanço da pandemia do Município. 

Quem insistir em desrespeitar essa determinação do Poder Público, poderá ser multado e até detido. Apesar do aumento significativo de casos de Covid-19 em Mogi Mirim, algumas pessoas ainda insistem em desafiar as recomendações das autoridades de Saúde com a realização de eventos nos quais acontecem aglomerações de pessoas.

PM e GCM foram chamadas por moradores para dispersar aglomerações de pessoas durante o final de semana (Foto: Divulgação)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top