!


Incentivado por aliados, Paulo Silva pode ser candidato a prefeito

Flávio Magalhães

Ganhou força recentemente a possibilidade de uma pré-candidatura do ex-prefeito Paulo Silva (PDT), impulsionada por aliados. Em conversa com a reportagem de A COMARCA, o pedetista admitiu a “pressão” de apoiadores, que têm telefonado e feito postagens em redes sociais.

Por mais de uma oportunidade, o ex-prefeito chegou a negar qualquer hipótese de se lançar candidato ao posto de chefe de Executivo. Sua única concessão foi aceitar ser pré-candidato a vice-prefeito na chapa do ex-vereador e ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm), Luiz Guarnieri (PSB).

No entanto, logo no início da pandemia do novo coronavírus, o ex-prefeito retirou sua pré-candidatura, afirmando que se dedicaria integralmente à profissão de médico. Agora, tem sido convencido por aliados a rever sua posição. “Mas nenhuma decisão está tomada, vamos decidir nos próximos 15 dias”, explicou.

Paulo Silva confirmou ainda que está conversando com diversas lideranças políticas da cidade, de diversos partidos, como o MDB, o PSB, o PT, o Solidariedade (do empresário Leonardo Zaniboni) e com os pré-candidatos a prefeito André Mazon (PTB) e Danilo Zinetti (PSD). “Temos que esquecer ideologias e pensar na cidade, na recuperação econômica pós-pandemia”, frisou.

ALIANÇAS
Em conversa por telefone com o jornalista André Paes Leme, a vereadora Maria Helena Scudeler de Barros (MDB) confirmou que há uma sondagem em andamento para eventuais nomes que possam compor uma chapa com Paulo Silva, mas que a escolha do vice ainda não está definida. Ela também admitiu que gostaria de fazer parte da chapa do pedetista nas eleições deste ano.

“Eu quero que o Paulo Silva seja eleito prefeito e também gostaria de ser a vice dele”, afirmou. Maria Helena é aliada do ex-prefeito desde 1997, quando ele foi eleito pela primeira vez. Na época, Maria Helena estava no PSDB e abriu as portas do Palácio dos Bandeirantes para o então socialista nos governos de Mário Covas e Geraldo Alckmin, ambos tucanos.

A COMARCA entrou em contato com o vereador Tiago Costa, também do MDB, que disse ver com preocupação o apoio do Partido dos Trabalhadores ao ex-prefeito. “Tenho respeito por ele, acredito que Paulo Silva tem potencial para tocar Mogi Mirim para frente, mas para onde o PT for, eu não vou”, declarou.

Costa sempre foi um opositor do PT na Câmara Municipal. Relembrou, inclusive, uma indisposição que teve com a legenda ao criticar o ex-presidente Lula e o deputado federal Alexandre Padilha, sendo criticado por este último. “É uma questão de coerência”, defendeu.

Ex-prefeito, que desistiu de compor chapa com Guarnieri, pode lançar candidatura ao Executivo (Foto: Arquivo/A COMARCA)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top