!


Mogi Mirim registra casos de fraudes contra o auxílio emergencial

O número de fraudes contra o auxílio emergencial ao trabalhador nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) aumentou em Mogi Mirim. Nos últimos dias, foram registrados mais Boletins de Ocorrência (BO) na Central de Polícia Judiciária (CPJ) sobre fraudes praticadas contra beneficiários desse programa do Governo Federal.

Foi o caso de uma advogada de 38 anos que, no último dia 8, foi até a agência sacar o auxílio e descobriu que havia sido vítima de estelionatários. Segundo a vítima, ela foi informada pelo banco que um boleto havia sido pago com o dinheiro do benefício. O “usuário” usou um celular com prefixo 011 e um e-mail falso para se cadastrar no banco e acessar a conta da advogada.

No final de maio, uma professora de 39 anos teve seu auxílio emergencial sacado de sua conta. Também nesse caso, os bandidos usaram o valor para o pagamento de um boleto. A professora disse que desconhece esse documento e que jamais autorizou essa transação.

Já uma dona de casa passou pelo mesmo aborrecimento quando compareceu à Caixa e descobriu que haviam sacado seu benefício na cidade de Santos. Ela informou a gerência local que não tem qualquer ligação com aquela cidade e ficou desconcertada ao saber que o estelionatário possuía todos seus dados pessoais e bancários.

No dia 9 deste mês, uma vendedora teve um prejuízo de R$ 1,2 mil ao descobrir que seu auxílio emergencial havia sido sacado na agência local da Caixa. O mesmo aconteceu com um administrador de empresas de 38 anos, no dia 12. Ele conta que teve problemas para acessar sua conta na CEF com seu cartão.

Então, ele procurou a agência para resolver o problema e o caso foi resolvido. Como estava na agência, aproveitou para sacar o auxílio emergencial. Foi quando descobriu a fraude. Alguém já havia sacado o valor de sua conta.

O administrador indagou o gerente como um estelionatário havia conseguido acessar sua conta se a mesma estava bloqueada devido a problemas com seu cartão. A resposta é que, para sacar o benefício, é preciso apenas o CPF e a senha da conta.

Especialistas orientam que é preciso muito cuidado para baixar os aplicativos da CEF, pois há muitas páginas falsas na internet. Calcula-se que mais de 500 mil downloads de aplicativos fraudulentos já tenham sido feitos.


Especialistas pedem cautela ao baixar aplicativos na internet (Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top