!


Vamos ajudar? Centro de Voluntariado apoia 24 organizações sociais

Ana Paula Meneghetti

Os tempos atuais são de crise. A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) apresentou uma nova realidade; algo nunca imaginado, até então, pela população mundial, impôs regras e rotinas diferentes, mudando drasticamente a vida de milhões de pessoas. Neste complexo cenário, a tão comentada ‘empatia’ foi colocada à prova. Agora, mais do que tudo, é hora de agir com solidariedade.

E, que tal dar as mãos para quem já está nessa frente há anos? O Centro de Voluntariado, por exemplo, é um projeto da Instituição de Incentivo à Criança e ao Adolescente (ICA) que visa a articulação em rede em diversas áreas de atuação, valorizando a cultura do voluntariado na comunidade. O projeto, que existe desde 2011 no município, atua no apoio a 24 organizações da sociedade civil, entre Mogi Mirim e Mogi Guaçu, e conta com o patrocínio da empresa Tenneco e DRiV.

“Todos podem ajudar compartilhando as ações do Centro de Voluntariado, que sempre divulgamos. As oportunidades, neste momento de pandemia, são para profissionais de psicologia, profissionais de comunicação, digitadores de cupom fiscal, voluntários para preparação de pizzas e entre outras ações”, destacou o coordenador do Centro de Voluntariado de Mogi Mirim e Região, e também responsável pela Comunicação do ICA, Danilo Silva Alberti.

Atualmente, as demandas são de apoio às organizações da sociedade civil quanto aos atendimentos psicológicos, ligações para idosos, compartilhamento de postagens das entidades, ajuda na entrega de cestas básicas e doações de cestas e demais itens em virtude da pandemia.

Segundo o coordenador, devido ao isolamento social, o Centro de Voluntariado já realizou diversas lives em prol das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), sendo elas: Vila Vicentina, Casa de Repouso Emanuel, Lar São Francisco de Assis, Abrigo Juca de Andrade, Instituto Coronel João Leite e Sociedade Santo Antônio. O objetivo é divulgar as necessidades e ações das entidades, bem como dar visibilidade ao trabalho voluntário.

“Reforçamos que as demandas mudam semanalmente, conforme a característica e necessidade de cada organização da sociedade civil”, informou Alberti. Os interessados em fazer parte dessa corrente do bem devem entrar em contato através das mídias sociais; pelo Instagram (@centrodevoluntariado), Facebook (Centro de Voluntariado de Mogi Mirim e Região) ou via WhatsApp (19 – 99357-6784).

No Brasil, o dia 19 de julho tornou-se oficialmente o Dia da Caridade através da Lei nº 5.063, de 1966, por decreto do então presidente Castelo Branco, com o intuito de celebrar e enaltecer a solidariedade e o sentimento de altruísmo entre os brasileiros em auxílio aos menos favorecidos. Mundialmente, a caridade é celebrada no dia 5 de setembro, em homenagem ao aniversário da morte de Madre Teresa de Calcutá.


O QUE É SER VOLUNTÁRIO?
Ser voluntário é doar seu tempo, trabalho e talento para causas de interesse social e comunitário e, com isso, melhorar a qualidade de vida da comunidade. Existem diversas formas e oportunidade de participação, presencialmente ou à distância:

- Realizando ações individuais: profissionais liberais (médicos, advogados, etc.) que atendem a uma organização social ou pessoas carentes, ou outras iniciativas como estimular matrículas de crianças em escolas, alfabetizar adultos, doar sangue, dar aulas de artesanato, incentivar a coleta seletiva de lixo, etc.

- Participando de campanhas: as campanhas de doação de sangue, de coleta de livros, de brinquedos, de alimentos, de reciclagem de lixo, do trote cidadão, pela paz, pelo voto consciente, entre outras.

- Juntando-se a grupos comunitários: apoiar a escola pública local, a associação de moradores ou atuando em alguma necessidade específica da comunidade como urbanização, saneamento e saúde, etc.

- Trabalhando em organizações sociais: que atuam em diferentes causas e oferecem inúmeras oportunidades nas áreas da saúde, assistência social, educação, cidadania, cultura, meio ambiente.

- Participando de projetos públicos: trabalhando junto aos departamentos do município que visam à melhoria da cidade e das condições de vida da comunidade.

- Sendo voluntário em escolas: procurar alguma escola pública ou particular. Participar da Associação de Pais e Mestres (APM) da escola de seus filhos ou de outros projetos ligados ao voluntariado, por exemplo, Escola da Família que funciona nos finais de semana em todo o Estado de São Paulo. (Fonte: diretrizes do Centro de Voluntariado de São Paulo – site: www.voluntariado.org.br)

Depoimento de uma voluntária em tempos de pandemia 

Sou Márcia, tenho 25 anos, me formei em Psicologia, ano passado. Cheia de planos e projetos, a maioria deles eram sobre frequentar novos lugares, aprender mais, encontrar o meu foco e, claro, ajudar pessoas e instituições, pois acredito que o voluntário nada mais é do que uma troca de conhecimentos, experiências e emoções. Mas, veio a pandemia e, com ela, as dificuldades com as mudanças de planos. Jamais imaginei atender ou conversar on-line, apesar de ter conhecimento dessa ferramenta, mas quando me vi nessa situação, não tive outra alternativa: aprendi. Aprendi como é estar dentro da casa das pessoas, aprender junto com o cliente como passar por isso, juntos. Aprendi como é difícil a saudade de estar perto até de quem não conhecemos quando sabemos que o que eles sentem também é saudade.
Foi através do Centro de Voluntários de Mogi Mirim que eu pude exercer a minha maior ferramenta; a empatia, mesmo que através de uma tela, eu tive a possibilidade de estar dentro de diversos quartos, conversando com idosos ou com famílias, fazendo um trabalho como voluntária, que, independente da distância, sempre é especial. (Márcia Maria de Campos)

Idosa residente na Vila Vicentina de Mogi Mirim recebendo uma ligação (Foto: Divulgação/ICA)

Organizações apoiadas pelo Centro de Voluntariado

- Associação Alma Mater
- Associação Resgate à Vida (Amor Exigente)
- Associação Espírita Jesus e Caridade (Lar Maria de Nazaré)
- Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae)
- Associação dos Portadores de Deficiência de Mogi Mirim
- Casa de Repouso Emanuel
- Centro Comunitário Badi
- Casa da Criança Carlota Lima de Carvalho e Silva
- Centro Comunitário da Vila Dias (Cecom)
- Centro de Convivência Infantil (CCI)
- Equipotência Entidade Filantrópica e Assistencial 
- Educandário Nossa Senhora do Carmo
- Centro de Educação e Integração Social Benjamim Quintino da Silva (Cebe)
- Instituto Coronel João Leite
- ICA
- Lar Infantil Aninha 
- Lar São Francisco de Assis
- Sociedade Santo Antônio de Mogi Mirim
- Vila Vicentina de Mogi Mirim 
- Santa Casa de Misericórdia de Mogi Mirim
- Projeto Maguila
- Comunidade Para Paz
- Cursinho Sanquin
- Centro de Atendimento à Criança (CAC)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top