!


Duas em cada três mortes por Covid ocorreram nas regiões Norte e Oeste

Das 30 mortes confirmadas por Covid-19 até o mês de julho, 20 foram nas regiões Norte e Oeste de Mogi Mirim. É o que aponta o mais novo relatório epidemiológico da Secretaria de Saúde sobre a pandemia em Mogi Mirim. Apresentado no dia 6, o trabalho é baseado em dados do início de abril, quando foi registrado o primeiro caso no município, até 31 de julho.

Diariamente, os números da Covid-19 são divulgados à população através das mídias oficiais da Prefeitura, por meio de boletins informativos da Vigilância em Saúde. Estatísticas mais específicas também são coletadas pelo órgão, que as utiliza para definição de estratégias de combate à doença.
Dessas estatísticas, foi verificado que a cidade contabilizava 1.812 notificações, sendo 264 referentes a casos ainda suspeitos, 915 a descartados e 30 a óbitos. Havia também 633 pessoas positivadas, das quais 499 se recuperaram – ou seja, Mogi Mirim apresentava uma taxa de cerca de 80% de recuperados.

Desde o primeiro caso identificado, foram 113 dias de crescimento contínuo da doença. Ao longo de quatro meses, o período de maior avanço foi justamente o mês de julho, quando se registrou 411 casos, índice quase correspondente à soma dos três meses anteriores, quando foram notificados 10 casos em abril, 54 em maio e 158 em junho.

Diante desse cenário, 30 óbitos ocorreram. Desde o primeiro registro em 20 de maio, houve aproximadamente uma morte a cada 2 dias em um intervalo de 72 dias, demonstrando o alto índice de letalidade do vírus.

Em uma divisão etária decenal, é verificada a maior ocorrência de casos em pessoas de 30 a 39 anos, seguida por cidadãos com idade entre 40 e 49, 50 e 59, 20 e 29, 60 e 69, 80 ou mais, 70 e 79, 10 e 19 e, por fim, 0 e 9 anos.

Das vítimas, 17 homens e 13 mulheres, 8 estavam na faixa etária de 30 a 49 anos, 9 na linha de 50 a 69 e 13 contavam com idades entre 70 e 90. O relatório indica também a localidade das mortes, quesito em que a região Norte do munícipio apresenta os maiores números, com 10 óbitos.

A zona Oeste também teve o mesmo número de óbitos, mas muitos deles em decorrência do surto de coronavírus em uma instituição de longa permanência, a Hotelaria Láercia. Nas demais regiões, zonas rural e Sul possuíam uma morte cada, enquanto Central e Leste anotavam quatro.

ATUALIZAÇÃO
De acordo com os dados divulgados ontem, Mogi Mirim chegou a 776 casos confirmados de Covid-19. Foram 143 a mais em relação a semana anterior. Se somados os números dos últimos 21 dias, foram 416 confirmações no município. Ao todo, são 34 mortes.

Ao longo dos últimos sete dias, foram contabilizados os óbitos de dois homens, de 64 anos e 69 anos, e de duas idosas, de 84 anos e 80 anos. Ao todo, 611 pessoas estão recuperadas da doença. Há 12 internados, sendo 6 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 119 em isolamento domiciliar.



Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top