!


Etec entre as 100 melhores escolas públicas do país

Diego Ortiz

A Escola Técnica Estadual (Etec) Pedro Ferreira Alves está entre as 100 melhores escolas públicas do Brasil de Ensino Médio pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) na avaliação do ano de 2019. A lista e os índices foram publicados na última terça-feira. A avaliação inclui escolas estaduais, federais e municipais.

A Etec ficou na posição de número 64, com 6.6 de pontuação. A primeira colocação ficou com uma escola federal, o Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco, com 7.7. 

Segundo o diretor da Etec Pedro Ferreira Alves, André Luiz dos Santos, a presença no ranking das 100 melhores escolas do país é inédita para a unidade de ensino. “A gente vem, há cinco anos, fazendo um trabalho de melhorar. A gente saiu da posição 320 há cinco anos e vem subindo todo ano devagar. No ano passado, a gente estava em 134, mas agora foi um salto que a gente deu para essa colocação 64 no país e 33 no estado de São Paulo”, celebrou. 

O diretor atribui a boa colocação ao trabalho desenvolvido pela equipe da escola com a aproximação da comunidade. “A gente está fazendo um trabalho de abrir a escola, trazer a família pra dentro, as empresas de volta a ser parceiras e isto vem contribuindo ano a ano. Eu atribuo a isso. Um trabalho forte entre a comunidade. A gente até criou um slogan e esse slogan está sendo um sucesso. Sozinho somos fracos e unidos somos os melhores. E gente vem trabalhando isto na cabeça de todos. E os pais fazendo seus trabalhos em casa, os alunos, professores, o administrativo, as duas empresas terceiras que trabalham conosco, Segurança e Limpeza, a gente brinca que eles não vêm fazer limpeza na escola, eles vêm ajudar os alunos a melhorarem dia a dia”, frisou.

Ressaltando a ideia de mostrar para a comunidade a importância de um bom desenvolvimento escolar, o diretor acredita em evolução no ranking. “A projeção para 2021 é a gente tentar aumentar mais ainda, justamente por conta dessa proximidade da família da escola”, colocou.

Além da Pedro Ferreira Alves, o Centro Paula Souza conseguiu um número expressivo de Etecs na lista das 100 melhores. “Foi o maior índice de todos da história do Centro Paula Souza”, colocou.

FESTA
A marca inédita conquistada pela Etec foi celebrada pela comunidade e gerou a ideia de promover uma comemoração especial. “A gente recebeu a notícia com muita alegria, a comunidade escolar inteira fez uma festa. A gente sempre tem excelentes colocações, no estado de São Paulo, a gente está sempre bem, mas no Brasil, foi um resultado que deixou todo mundo contente”, comentou, lamentando que o momento de pandemia de Covid-19 limita a possibilidade dos festejos. “Mas estamos pensando em fazer alguma coisa, sim, se a gente não conseguir fazer agora, vamos tentar fazer no início do próximo ano, quando voltar, porque é um marco histórico. É a primeira vez que a gente tem uma colocação tão boa assim e em tempos tão difíceis. A gente está trabalhando bastante com os professores para tentar entender como podemos fazer neste momento de pandemia”, declarou. 

IDEB
O Ideb é um indicador de qualidade educacional que combina informações de desempenho em exames padronizados com resultados obtidos pelos estudantes na etapa final das etapas de ensino com informações sobre rendimento escolar, com aprovação. No caso do Ensino Médio, a etapa final é o Terceiro Ano. No Ensino Fundamental, a quarta e oitava séries. O índice é calculado com base na taxa de aprovação dos alunos e no desempenho nas provas de Português e Matemática no Prova Brasil e Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). 

Meta é ampliar o número de estudantes

Questionado por A COMARCA se acredita em uma tendência de aumento na procura de estudantes pela Escola Técnica Estadual (Etec) Pedro Ferreira Alves, especialmente de outras cidades, com a divulgação da lista com o posicionamento entre as 100 melhores escolas públicas do país, o diretor André Luiz dos Santos disse existir uma meta de crescimento na quantidade de estudantes. “A gente saiu, há cinco anos atrás, quando começou minha gestão, com 1 mil alunos e nós chegamos a este ano com 1.846 alunos, a gente quase dobrou o número em 5 anos. E a meta nossa é aumentar ainda mais pros outros anos que virão. A gente quer que esse índice aumente cada hora mais e fazer com que aumente ainda mais a procura pela escola. A gente tem que oferecer esse ensino de qualidade para mais pessoas. Nossa meta é poder oferecer essa excelência em Educação para mais pessoas e assim melhorar a nossa cidade e a nossa região”, frisou, contando que está trabalhando para viabilizar um aumento no número de vagas. “A meta nossa agora é tentar aumentar a escola para aumentar a quantidade de alunos que a gente pode oferecer, hoje temos uma limitação física de quantidade de salas de aula, mas a gente está pedindo pro Centro Paula Souza, para vários deputados para nos ajudarem a aumentar o prédio da escola”, explicou. 

Para 2021, André revelou estar sendo esperada a aprovação do Centro Paula Souza para garantir novidades nas modalidades de cursos. “Cursos mais focados no mercado de trabalho, cursos em somente um período do dia, não integrado os dois períodos. Estamos esperando a aprovação do Centro Paula Souza, mas a gente está aí com ideias novas principalmente por conta do BNCC (Base Nacional Comum Curricular), o novo Ensino Médio aprovado pelo Governo Federal, que o Centro Paula Souza está mudando gradualmente e será todo mudado a partir de 2022”, contou.

VANGUARDA
Embora o novo modelo de Ensino Médio esteja previsto para ser totalmente implantado a partir de 2022 nas unidades escolares do Centro Paula Souza, André observa que a ideia é antecipar as etapas em Mogi Mirim. “A gente, para 2021, já quer colocar essa mudança para a nossa escola. A gente é uma escola que está se destacando no Centro Paula Souza por estar na vanguarda, sempre na frente”, salientou.

Marca conquistada pela Etec de Mogi Mirim foi comemorada pela comunidade escolar (Foto: Arquivo)



Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top