!


Mogi não vai à fase verde, mas tem flexibilizações

O governador João Doria (PSDB) anunciou ontem, 9, a nova classificação do Plano São Paulo de reabertura da economia. As medidas valem para este sábado, 10, e colocam as regiões de Campinas, Piracicaba e outras quatro (incluindo a capital) na fase verde. Mogi Mirim e região, inseridas na regional de São João da Boa Vista, continuam na fase amarela.

De acordo com os indicadores do Plano São Paulo, a capacidade hospitalar das cidades da região de São João da Boa Vista foi classificada na fase verde, como todas as demais regiões do estado. No entanto, ainda permanecem em amarelo os indicadores referentes a internações e óbitos por 100 mil habitantes, o que impediu o avanço na flexibilização.

A próxima reclassificação do Plano São Paulo está marcada para 16 de novembro. Agora, a evolução da pandemia será considerada na comparação entre o total de novos casos, internações e óbitos dos últimos 28 dias e os 28 dias anteriores. Antes, eram comparados em espaços de sete dias.

Atividades que gerem aglomeração, tais como festas, baladas, presença de torcedores em eventos esportivos e grandes shows com público em pé continuam proibidas em todos os 645 municípios de São Paulo. A liberação só deve acontecer em eventual avanço para a fase azul ou após a disponibilização de uma vacina contra o coronavírus.

O governador pediu que a população mantenha a higiene frequente das mãos, o distanciamento social e o uso obrigatório de máscaras em locais de acesso coletivo e nos veículos de transporte público ou por aplicativo.

BOLETIM
Não houve registro de morte confirmada por Covid-19 nos últimos sete dias, de acordo com os boletins diários divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde. Mogi Mirim chegou a 1.767 casos positivos da doença, segundo números divulgados ontem. Foram 126 novos casos diagnosticados nos últimos sete dias.

Do total, 7 permanecem internados, sendo 3 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Outros 65 permanecem em isolamento social. Ao todo, 1.644 pacientes se recuperaram da doença, enquanto 87 ainda aguardam resultados de exames e são considerados suspeitos. Até o momento, 51 mogimirianos morreram em decorrência do vírus. A taxa de ocupação hospitalar está em 59%.

FLEXIBILIZAÇÕES
Mesmo permanecendo na fase amarela, Mogi Mirim terá novas flexibilizações na quarentena, permitidas pelo Plano São Paulo e regulamentadas por decreto assinado pelo prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) e publicado na edição de hoje, 10, do Jornal Oficial do município.

Uma das mudanças amplia o horário de funcionamento do atendimento presencial do comércio, de oito para dez horas diárias. A capacidade máxima de público, entretanto, continua mantida em 40% – exceto academias, com limite de 30%. 

Para bares, restaurantes e demais estabelecimentos com consumo local de alimentos e bebidas, o atendimento presencial é permitido entre 6h e 22h, desde que respeitados os limites de dez horas de expediente. 

Os estabelecimentos com funcionamento noturno deverão fechar as portas às 22h, mas podem autorizar a permanência de clientes que já estão no local até as 23h.

O novo decreto revoga dispositivos anteriores, permitindo que, a partir de agora, crianças possam entrar novamente em supermercados. A partir de terça-feira, 13, os órgãos públicos municipais retomam o atendimento em horário normal.

Nova classificação do Plano São Paulo foi anunciada pela governador João Doria (Foto: Arquivo/Governo do Estado de São Paulo)


Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top