!


Cerca de 40% do eleitorado pode não escolher nenhum candidato

Mogi Mirim tem 70.434 eleitores aptos a votar neste domingo, 15. No entanto, seguindo tendência das últimas eleições, é possível que cerca de 40% desse eleitorado não escolha nenhum dos oito candidatos a prefeito.

Isso porque, nas eleições de 2008 e 2012, aproximadamente 30% da população legalmente apta a votar acabou ficando à margem do processo de escolha do novo prefeito. Em 2016, esse percentual cresceu para 38%. 

O índice de abstenção, que calcula a parcela de eleitores que não foram às urnas, tem crescido a cada eleição. Foi de 15,5% em 2008, de 18,2% em 2012 e de 22,2% em 2016. Ou seja, há quatro anos, mais de 15 mil mogimirianos não compareceram nas seções eleitorais. Com a pandemia da Covid-19 neste ano, é possível que a abstenção seja ainda maior.

Entre as eleições de 2012 e 2016 também chama a atenção o número de votos brancos e nulos na eleição para o Executivo. Somados, foram 7,7 mil em 2012. Quatro anos depois, subiu para 10,7 mil. Isso significa que, considerando a abstenção, o número de votos válidos em Mogi Mirim na eleição para prefeito, em 2016, foi de 41,7 mil.

Caso se confirme o cenário acirrado da disputa eleitoral deste ano, o candidato a prefeito vitorioso no pleito de domingo pode receber cerca de 10 mil votos. Na última eleição, Carlos Nelson Bueno (PSDB) foi eleito com cerca de 16 mil votos. Segundo colocado, Ricardo Brandão (Podemos) obteve pouco menos de 13 mil votos.



Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top