!


Paulo Silva tem 14 mil votos e é eleito prefeito de Mogi Mirim

Com 100% das urnas apuradas, o ex-prefeito Paulo Silva (PDT) conseguiu a vitória nas urnas para ocupar pela terceira vez o cargo máximo do Poder Executivo de Mogi Mirim, em 2021. O médico, que retornará à Prefeitura duas décadas depois, tem como vice-prefeita uma mulher; a também médica Maria Alice Mostardinha (Solidariedade). Foram 2.662 votos de diferença para o atual prefeito, Carlos Nelson Bueno (PSDB), segundo colocado.

Uma dupla de médicos é eleita para governar Mogi Mirim a partir de 2021, Paulo Silva e Maria Alice Mostardinha (Foto: Silveira Jr/A COMARCA)


Paulo Silva concedeu entrevista coletiva para a imprensa por volta de 20h, mesmo antes do resultado oficial ser divulgado pela Justiça Eleitoral. O comitê do PDT, localizado à Rua Padre Roque, estava totalmente em festa. Muitas pessoas apoiadoras tomaram a via. Motoristas fizeram um "buzinaço" em apoio ao prefeito eleito. 

Em seguida, o grupo desceu em direção à Praça Rui Barbosa, onde continuou a comemoração. Paulo Silva conversou ao vivo com a reportagem do jornal A COMARCA, que fazia a transmissão da apuração pelas redes sociais, cumprimentando seu eleitorado e os mogimirianos, frisando a importância de uma união da cidade para uma causa única, inclusive os vereadores eleitos. "Serei o prefeito de todos os mogimirianos", frisou

DEFINIÇÃO
Diante do atraso na divulgação dos resultados oficiais, A COMARCA buscou os resultados de pelo menos dez boletins de urnas, das escolas Monsenhor Nora e Pedro Ferreira Alves, que revelaram uma polarização entre Paulo Silva e Carlos Nelson Bueno. 

Por volta das 19h20, Paulo Silva chegou ao comitê, carregado por apoiadores. À imprensa, destacou que o maior número de votos, que lhe garantiu a vitória, veio de regiões que já eram esperadas, como as zonas Norte, Leste e Sul, em bairros como Aterrado, Jardim Planalto, Maria Beatriz e o distrito de Martim Francisco. 

“Tradicionalmente, tenho votações grandes nessas áreas, porque eu trabalhei muito como médico e como prefeito nas regiões mais populosas de Mogi Mirim, que é onde se precisa mais do Poder Público. É onde fizemos mais escolas, investimos mais na saúde, geramos empregos nas fábricas. Foi justamente o que aconteceu nas outras eleições”, recordou Paulo Silva.

CÂMARA
No momento da coletiva, mesmo ainda sem ter os nomes dos vereadores eleitos, Paulo Silva destacou a importância de iniciar negociação com nomes que podem fortalecer seu apoio dentro do Legislativo. “Inclusive, vou começar a conversar com outras forças políticas, caso não elejam seus vereadores, mas que têm força política no município. Vamos discutir o plano de governo nosso e deles”, revelou.

SECRETARIADO
Em relação ao número de secretarias, o prefeito eleito disse que pretende fazer redução de Pastas. Paulo Silva ressaltou que pretende pensar e discutir melhor esse tópico no momento de transição, em que deverá conhecer a realidade da máquina pública atual. Ainda não tem nomes, segundo ele, para compor o secretariado. “Vai ser um governo democrático e participativo. Não vai ser um governo de portas fechadas, centralizado e autoritário, vai ser um governo aberto”, ressaltou.

AUDITORIA
Paulo Silva disse que deverá auditar, se sentir que há sinais de irregularidades, as contas da Prefeitura. Se houver necessidade, o processo deverá ser realizado por técnicos que já atuam no Executivo e também por algum profissional contratado.

EMPREGO
Um dos focos do prefeito eleito será fazer com que o setor de Construção Civil seja "destravado”. Paulo Silva disse que muitas obras não foram adiante no governo de Carlos Nelson Bueno por falta de aprovações da Prefeitura. As obras, como informou, são formas de fazer com que a Economia fique aquecida. 

SEGURANÇA
O prefeito eleito afirmou que quer aumentar o efetivo da Polícia Militar por meio de parcerias com o governo do Estado, além de contratar mais guardas civis municipais. 

PRIORIDADES
Paulo Silva quer o Gabinete de volta para a região central. Provavelmente será usado algum imóvel que já pertence à Prefeitura. Também pretende enxugar a máquina pública, reduzindo secretarias, cargos de confiança, aluguéis e rever contratos. Deseja manter a cidade em funcionamento, porém, preparando projetos para 2022, como, por exemplo, o novo parque industrial e a reabertura do Pronto Atendimento da Santa Casa.


Com informações de Ludmila Fontoura, especial para A COMARCA

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top