!


Com alta de casos, Mogi e região regridem à fase laranja

O governador João Doria (PSDB) anunciou novas restrições para conter o aumento de casos, internações e mortes em decorrência do coronavírus. A partir de segunda-feira, 25, a região de São João da Boa Vista, na qual está inserida Mogi Mirim, estará na fase laranja do Plano São Paulo, mas com restrições da fase vermelha em dias úteis, após as 20h, e integralmente aos finais de semana e feriados.

As medidas vão vigorar até o dia 7 de fevereiro. Até lá, nenhuma região do Estado poderá avançar às fases amarela e verde, as mais flexíveis em relação ao atendimento presencial. “Antes que milhões de brasileiros possam ser vacinados, todos nós precisamos lidar com a dura realidade que a pandemia nos impõe neste momento”, afirmou Doria.

“Uma segunda onda de coronavírus atingiu o mundo e seus efeitos também atingiram o Brasil e o estado de São Paulo. O aumento no número de casos, internações e óbitos é extremamente preocupante”, acrescentou o governador. “É a ciência, a saúde e a medicina que determinam os caminhos que temos a seguir para proteger vidas.”

As medidas foram recomendadas por cientistas e médicos do Centro de Contingência do coronavírus. O grupo de especialistas orienta e aconselha as autoridades estaduais com base em índices epidemiológicos e hospitalares desde a confirmação do primeiro caso no Brasil, há quase 11 meses.

O Governo do Estado e o comitê de saúde voltaram a pedir a colaboração de toda a sociedade para reforçar o distanciamento social e evitar aglomerações ou reuniões sociais, além de uso obrigatório de máscaras em locais de acesso público e higiene frequente das mãos. O novo mapa mostra 78% da população de São Paulo na fase laranja e 22% na etapa vermelha.

A fase vermelha, mais rígida, só permite o funcionamento normal em setores essenciais como farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria. Demais comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos.

Já na etapa laranja, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios e parques estaduais podem funcionar por até oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade e encerramento às 20h. O consumo local em bares está totalmente proibido.

A venda de bebidas alcoólicas no comércio varejista só pode ocorrer entre 6h e 20h. Somente a partir da fase verde, a mais branda, é que essa comercialização poderá voltar a ser feita sem as restrições atuais.

DADOS
“O cenário para os próximos dias não é tranquilizador, muito pelo contrário, são sombrios. Nós temos risco em São Paulo, se não tomarmos as medidas necessárias, de em pouco tempo termos dificuldade de oferecer leitos de UTI para pessoas que necessitem de tratamento”, declarou João Gabbardo, Coordenador Executivo do Centro de Contingência. “São Paulo apresenta um óbito a cada seis minutos. O tempo que demorarmos para tomar as medidas necessárias vai significar óbitos nesta velocidade.”

Sem as medidas mais restritivas e com o atual ritmo de internações em UTI, em 28 dias o sistema de atendimento hospitalar para pacientes graves com Covid-19 poderia se esgotar. Ontem, 22, a Secretaria de Estado da Saúde anunciou a ampliação de 756 leitos para pacientes infectados pelo coronavírus em todo o estado, sendo 450 de enfermaria e 306 de UTI.

MOGI MIRIM
De acordo com o boletim divulgado ontem pela Secretaria Municipal de Saúde, Mogi Mirim chegou a 3.560 casos confirmados de Covid-19. Foram 315 novos casos registrados nos últimos sete dias, um novo pico de infecções, já que na semana anterior foram 257 pacientes diagnosticados com a doença. Para efeito de comparação, nos 30 dias do mês de novembro, foram 265 novos casos.

O número de mortes também subiu nos últimos sete dias, de 80 para 85. Duas mulheres, de 68 e de 82 anos, e um homem de 68 anos faleceram na quinta-feira. Ambos estavam internados. Houve ainda o óbito de um homem de 65 anos e de uma mulher de 82, que faleceram no dia 15, mas foram registrados no domingo, 17, e na terça, 19. A taxa de ocupação hospitalar está em 73%.



Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top