!


Caso Ísis Helena: Mãe é encontrada morta na cela, em Tremembé

Jennifer Natália Pedro, acusada de matar a própria filha, Isis Helena, de apenas um ano e 10 meses, no dia 2 de março de 2020, em Itapira, foi encontrada morta em uma cela do presídio de Tremembé, na última segunda-feira, 22. Ela estava nesta unidade prisional no Vale do Paraíba desde o ano passado,  aguardando julgamento. 

A informação foi confirmada pelos principais portais de notícias do país. A suspeita é que ela possa ter cometido suicídio. A mãe da menina Isis Helena estava presa desde abril, após confessar a morte da filha. Ela havia sido encaminhada, primeiramente, para a penitenciária feminina de Mogi Guaçu e, depois, transferida para Tremembé, a mesma penitenciária onde estão Suzane von Richthofen e Elize Matsunaga.

Jennifer iria a júri popular ainda este ano pelo assassinato da filha. O caso ganhou repercussão nacional porque, inicialmente, Jennifer havia denunciado o desaparecimento de Ísis. No entanto, após inúmeras contradições em seus depoimentos, ela finalmente admitiu ter desaparecido com o corpo da filha e fez até um desenho do local onde teria jogado o corpo. 

Ela alegou que a criança, que nasceu prematura e com microcefalia, estava com febre, recebeu medicamento e depois mamadeira com leite. Contudo, a bebê teria se asfixiado com o leite, sendo que ela só descobriu o óbito da filha na manhã seguinte. A mãe afirmou ainda que, com medo de represália, decidiu dar um fim no corpo da menina. Isis Helena desapareceu no dia 2 de março de 2020 e foi localizada somente no dia 29 de abril, enterrada às margens do Rio do Peixe, no bairro rural de Duas Pontes. 

Jennifer confessou a morte de Ísis Helena e estava presa na penitenciária de Tremembé (Foto: Reprodução/EPTV)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top