!


Em expansão, Arian Pão de Alho vai transferir matriz para Mogi Mirim

Em processo de expansão e mirando a liderança de mercado, a empresa Arian Pão de Alho está deixando a capital, São Paulo, para se instalar em Mogi Mirim, às margens da SP-147, estrada que liga o município a Limeira. O anúncio foi feito na terça-feira, 13, por sócios da fábrica e pelo prefeito Paulo Silva (PDT), acompanhado da vice-prefeita, Maria Alice Mostardinha (SD), e do secretário de Governo, Massao Hito.

A nova fábrica fica numa área de 4 mil m², sendo 2 mil m² de área construída, e vai receber investimentos da ordem de R$ 3 milhões. Irá funcionar onde antes havia a Riomar, que comercializava pescados, e deverá entrar em operação dentro de 40 dias. 

Durante entrevista coletiva no Salão Vermelho da Prefeitura, os empresários Arthur Mariano e Diego Rodrigues elogiaram a receptividade que encontraram por parte da atual Administração. “E esse apoio e confiança foram decisivos para que viéssemos para cá”, observou Arthur, cujo irmão faz parte da dupla Munhoz & Mariano e também é sócio da Arian. 

Hoje, a empresa vende seus pães de alho no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina. Porém, com o aumento da produção, a meta é expandir as vendas para outros estados brasileiros e até exportar o pão de alho, iguaria brasileira que começa a ser muito apreciada nos Estado Unidos, Ásia e Europa.

A empresa deve gerar de 20 a 40 empregos diretos e indiretos, mas os empresários acreditam que, com novos mercados se abrindo e com a modernização fabril da nova unidade, esse número pode crescer. “Só para se ter uma ideia, a capacidade dessa nova fábrica será 20 vezes maior do que nossa antiga unidade na capital paulista”, comparou Diego. 

NOVO DISTRITO
O prefeito Paulo Silva afirmou que esta é a primeira empresa de muitas que ele pretende trazer para a cidade. A retomada da industrialização foi uma das promessas de campanha do pedetista.

O chefe do Executivo revelou ainda que a cidade deverá ganhar, nos próximos anos, um terceiro distrito industrial público, para viabilizar a vinda de novas empresas. Paulo Silva, porém, ressaltou que o maior empecilho para esse plano de desenvolvimento é o preço da terra em Mogi Mirim.

Na opinião do prefeito, o valor está muito alto. Mesmo assim, ele acredita que, apesar dessa especulação imobiliária, o novo distrito será implantado. Já o secretário municipal de Governo, Massao Hito, disse que Mogi Mirim, caso já tivesse com um novo distrito industrial em operação, poderia anunciar outras 20 empresas. 

“Temos água, energia elétrica, mão de obra qualificada, infraestrutura viária de primeiro mundo, escolas técnicas e uma excelente posição geográfica no Estado”, salientou. Para ele, o que faltou para Mogi Mirim trazer novas indústrias nos últimos anos foi vontade política. “A cidade perdeu excelentes oportunidades de se desenvolver, mas vamos recuperar esse tempo perdido trazendo novas empresas”, prometeu. 

A nova fábrica fica numa área de 4 mil m², sendo 2 mil m² de área construída, e vai receber investimentos da ordem de R$ 3 milhões (Foto: Divulgação)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top