Um amor animal

Ana Paula Meneghetti

A assessora parlamentar Gisele Anselmo tem só 36 anos, mas boa parte da sua vida já foi e ainda é dedicada aos animais. Aos 8 anos, ela convenceu a mãe que queria ter um gato. “Chamava Zebrinha”, recordou. Esse só seria o começo de uma longa história de amor; primeiro, pelos gatos. “Sempre fui gateira”, destacou. E não demorou muito para que o mundo canino também tomasse conta do seu coração.

Gisele e o gato Pedro (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)
Atualmente, Gisele e o marido dividem o espaço da casa com sete gatos e dois cachorros. Os felinos Piche, Mel, Nina, Pedro, Fred, Tutu e Manoel Eduardo convivem em harmonia, na maior parte do tempo, com as cadelas Sofia e Bombom. Cada um com sua personalidade e manias, são verdadeiros exemplos de convivência e tolerância com o diferente.

O mais bacana é o exemplo de cidadania de Gisele. Os animais ou foram adotados, após um passado de sofrimento, ou chegaram até ela. Ou seja, não foram comercializados. “A única de raça é a Shih Tzu, Sofia, que era da minha mãe”, disse a assessora, ao explicar que a mãe não vive mais no Brasil.
Apesar das diferenças entre gatos e cães, todos têm superação como sobrenome. “A Bombom foi resgata pela ONG Vida, há dois anos, vítima de maus-tratos”, afirmou. Gisele a encontrou em uma feira de adoção, na Praça Rui Barbosa, no Centro da cidade. Foi amor à primeira vista.

A Tutu nem era Tutu. Era chamada de Mel pela antiga família. “Eu soube que a dona ia colocar ela na rua porque tinha arrumado um cachorro, então eu peguei”, revelou a assessora. Além de evitar o abandono da gatinha, Gisele ainda acolheu o já falecido Frajola, também vítima de maus-tratos, e Nina, que foi deixada na porta de sua residência, com poucos dias de vida.

“Ele (o Frajola) apareceu em casa. Não se sabe a procedência. Já a Nina, apertaram a campainha e deixaram numa caixinha. Era recém-nascida”, descreveu. Na época, o miado incessante, durante três dias, não foi problema. Nina está com o casal há oito anos. E é o xodó do marido, que foi quem encontrou a filhote na porta.

O Piche entrou na vida de Gisele quando ainda atuava como conselheira do Conselho Tutelar de Mogi Mirim. Ela saiu para atender uma denúncia e voltou com o animal. Era sobre o caso de uma criança em situação de risco, que morava com a família em uma barraca, perto da linha do trem. “Mas, chegando lá, não tinha ninguém. Só o gato com o rabo cortado por maldade”, lembrou. Graças à assessora, o felino teve uma nova chance. E, até hoje, ela agradece por ter recebido esse chamado, já que colocaram fogo no local, no dia seguinte.

Agora, o posto de mais velho da casa passou de Frajola para Mel. A gata é a menor dos demais, porém a mais ativa. O comportamento acabou rendendo o apelido de “vigia”, por ficar no portão do imóvel. E o turno da Mel tem horário: sempre das 19h às 22h. Gisele expande amor. Além de cuidar dos seus “filhos de patas”, todos os dias, pela manhã e à noite, ela coloca um pote de água e outro de ração, na esquina da sua calçada, para os animais de rua ou que costumam transitar pelo bairro. “Todos são especiais”, reforçou.

O retorno de Pedro e o resgate de Manoel Eduardo
Recentemente, a assessora passou por um momento que todos os apaixonados temem só de pensar: o desaparecimento de um animal de estimação. “O Pedro (o gato) nunca saiu de casa. Foi muito estranho porque ele sumiu do nada”, relatou. O caso ocorreu entre o final de julho e começo de agosto. 

Foram 22 dias de angústia até que Pedro retornasse para Gisele. Cerca de 50 cartazes com a foto do gato foram confeccionados e fixados em postes de energia, árvores, muros e portões, de pessoas que se sensibilizaram, em diversas ruas de bairros próximos à residência e também em pontos comerciais, como supermercados, farmácias e bares.  

Emocionada, a assessora contou que já não conseguia comer e dormir direito. Estava sempre à procura do animal, fosse cedo ou tarde, por conta das várias ligações que recebia. “Muita gente ajudou e eu ia até o local porque queria encontrar o Pedro”, disse. Até que, um dia, ela recebeu uma ligação do vereador com quem trabalha, Manoel Eduardo Palomino, o Mané, também engajado na causa animal, dizendo que havia encontrado o Pedro. 

O parlamentar chegou até o bichano após ser acionado por uma funcionária de um estabelecimento comercial, situado à Avenida Brasil. “Ela falou que resgatou o gato de dentro de um bueiro e acreditava ser o meu animal perdido”, contou Gisele. Como a assessora não estava na cidade, Mané foi até o local e fez um vídeo do gato para encaminhar à colega. As imagens descartaram qualquer dúvida: não era o Pedro. “A cor era diferente. O Pedro é mais clarinho, enquanto o outro era amarelo”, completou a assessora. 

Para não deixá-lo na rua, o gato foi levado por Mané até seu imóvel, onde outros animais já são acolhidos. A divulgação nas redes sociais do felino resgatado não teve sucesso. Algumas pessoas até chegaram a verificar, contudo ninguém acabou se apresentando como o dono do bichano, de fato. Então, ele foi colocado para adoção.  “Não aguentei e acabei adotando”, declarou.

Nesse meio tempo, Pedro ainda não tinha aparecido. Gisele é praticante do Budismo, no entanto, disse ter encontrado um apoio no Reiki, por meio de uma conhecida, para superar toda a ansiedade da difícil fase. O Reiki é um sistema natural de cura através da transmissão de energia. Pode ser aplicado às plantas, animais, comida, água e dirigido ao Planeta Terra. “Era como um mantra. Eu canalizava essa energia para ele voltar”, esclareceu.

Felizmente, e misteriosamente, Pedro retornou; apareceu na garagem de casa, depois de dez dias do resgate do seu mais novo parceiro. Como já diz o dotado popular, há mal que vem para o bem. Se não fosse o sumiço de Pedro, Manoel Eduardo, nome dado em homenagem ao vereador Mané, não teria um lar. “No fim, ele ficou meu também. Foi a melhor coisa que eu fiz. Ele é maravilhoso, amado, super dócil e brincalhão”, celebrou Gisele.

Dia Mundial dos Animais 
No dia 4 de outubro comemorou-se o Dia Mundial dos Animais. A data, escolhida durante uma convenção de Ecologia, em 1931,  na cidade de Florença, na Itália, também celebra São Francisco de Assis, o santo protetor dos animais e padroeiro da Ecologia. De acordo com a União Internacional Protetora dos Animais (UIPA), fundada em 1895, o dia serve não só para se comemorar, mas também para alertar sobre a importância do respeito aos direitos dos animais, muitas vezes, vítimas de todo tipo de violência.



Editoria:

‘Fatec Cultural’ será entre os dias 23 e 26 de outubro

Ana Paula Meneghetti

Com objetivo de abrir espaço para diferentes manifestações artísticas, a Faculdade de Tecnologia (Fatec) “Arthur de Azevedo” realizará, de 23 a 26 de outubro, a 1ª edição do evento Fatec Cultural. A abertura oficial da programação será no dia 23, uma quarta-feira, às 19h, no ginásio da Fatec, com as apresentações do Coral Municipal, regido pelo maestro Daniel Mantovani, e da dança de K-Pop (abreviação de korean pop ou música pop coreana).

Na mesma noite, ainda haverá uma exposição de instrumentos de sucata, dos desenhos de Larissa Juliane e de objetos de cerâmica. As atividades do “Fatec Cultural” terão início no dia 24, quinta-feira, a partir das 8h. O evento, que também faz parte das comemorações dos 250 anos de Mogi Mirim, surgiu de uma necessidade cultural, apontada pelos próprios estudantes a partir de uma pesquisa.

Equipe diretiva e de coordenação da Fatec apresentou programação para o mês de outubro (Foto: Fávio Magalhães/A COMARCA

“A vocação para a área tecnológica de uma Fatec nem sempre favorece acontecimentos culturais na unidade. Isto, porém, não impediu o desejo dos alunos em criar espaços de manifestação artística e propor, no caso Fatec Mogi Mirim, uma programação diferenciada”, destacou a direção da faculdade, em nota disponibilizada à imprensa. Para o professor e diretor da Fatec, André Giraldi, a iniciativa busca tanto valorizar o potencial artístico dos alunos quanto tornar o espaço acadêmico um local de arte para a cidade.

O “Fatec Cultural” terá música, dança, desfile de moda, circo, gastronomia, jogos modernos de tabuleiro, apresentação de Muay Thai e Kung Fu, concursos de Fotografia, Cosplay e K-Pop, além das oficinas de Escultura em Argila, Arte de contar História, Nutrição Vegana, Desenho à mão livre, Violão, Fotografia, Sala temática de K-Pop e Beleza e Maquiagem.

Os interessados em participar das oficinas devem fazer a inscrição, aberta no último dia 7, na Secretaria Acadêmica da faculdade, mediante a doação de alimentos não perecíveis ou produtos de higiene pessoal. As vagas são limitadas. Para conferir a programação completa do evento, bem como os editais dos concursos, acesse a página www.fatecmm.edu.br.

A Fatec está localizada à Rua Ariovaldo Silveira Franco, 567, no Jardim 31 de Março. O “Fatec Cultural” é promovido com apoio da Prefeitura Municipal, Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm), Instituição de Incentivo à Criança e ao Adolescente (ICA), Lyra Mojimiriana e Visafértil.

DEVDAY 2019
Encerrando a ação cultural, no dia 26 de outubro, um sábado, a Fatec promoverá a 3ª edição do DevDay, um dia de palestras dedicado ao conhecimento da área de tecnologia de informação. O DevDay está segmentado e, portanto,ocorrerá simultaneamente no mesmo horário, das 8h às 12h, na unidade da Fatec e na Acimm. Ao todo, serão sete palestrantes.

Segundo o coordenador do curso de Análise de Desenvolvimento de Sistemas (ADS), Marcos Roberto de Moraes, a Fatec foi pioneira nesse evento, que tem como objetivo a troca de experiência entre o mundo empresarial e acadêmico.

De acordo com o coordenador, das 270 vagas abertas, 156 já foram inscritas. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas somente pelo site  www.sympla.com.br/devday-fatec-mogi-mirim---2019__656085. No mesmo endereço, também podem ser obtidas informações quanto aos temas das palestras e um breve histórico sobre a área de atuação dos profissionais.

ARDUINO® DAY
Nos dias 23 e 26 de outubro, em virtude dos festejos dos 250 anos da cidade, o campus da Fatec de Mogi Mirim também será palco do Arduino® Day – Mostra e Competição de Projetos de Sistemas Mecatrônicos em Plataforma Arduino®. O evento é aberto ao público e não há necessidade de inscrição.

O intuito é estimular a criatividade dos alunos ingressantes no Curso Superior de Tecnologia (CST) em Mecatrônica Industrial da faculdade. Estão previstas as categorias Iniciante e Intermediário. Para conferir o edital do evento, acesse www.fatecmm.edu.br. 

SERVIÇOS

Semana de 23 a 26 de outubro:

Fatec Cultural – Dias 23, 24 e 25 de outubro (quarta, quinta e sexta-feira)

Fatec Científico-Tecnológica (DevDay) – Dia 26 de outubro (sábado)

Palestrantes: Roger Albino (Software Engineer & ech Lead de JavaScript em Kazap Tecnologia); Rodrigo Paschoaletto (Software Engineer & iOS Developer em Kazap Tecnologia); Victoria Deorio (Software Developer no CPqD); Eduardo de Oliveira Moreira (Desenvolvedor na MATERA); Luiz Amaral (Machine Learning Researcher at TARVOS); César Borges (UX Researcher na Dextra Digital) e Márcio Souza (Developer at Dextra Digital).

Editoria: ,

Mars abre inscrições para Programa de Estágio 2020

A Mars, uma das maiores empresas de alimentos do mundo, anuncia a abertura do seu Programa de Estágio para o próximo ano. A partir desta terça-feira, 15, universitários, sem restrição de curso, que estiverem no último ou penúltimo ano da graduação, podem se inscrever para uma das 25 vagas localizadas em cinco cidades paulistas: Mogi Mirim, São Paulo, Campinas, Guararema e Descalvado.

As posições são para as áreas de Comunicação, Vendas, Pesquisa e Desenvolvimento, Finanças, Tecnologia da Informação, Marketing, Manufatura e Logística. O valor da bolsa auxílio é de R$ 1.578,00. O programa contempla benefícios como convênio médico, vale transporte ou fretado, descontos em farmácias e seguro de vida.

“O foco do nosso Programa de Estágios está em um robusto plano de desenvolvimento de talentos. Após a integração, buscamos desenvolver nossos estagiários com um pacote de treinamentos e experiências que vão desde técnicas de apresentação até a gestão de um projeto na área onde ele atua. Também incentivamos que nossos gestores sejam coachs de nossos estagiários, trabalhando diariamente na orientação de suas carreiras e desenvolvimento para próximas movimentações. Nossa meta é que estes jovens se tornem futuros líderes da Mars”, explica Priscila Molina, Gerente de Recursos Humanos da Mars Brasil.

Para as atuais vagas de estágio, não se exige nenhum tipo de experiência prévia. Em algumas das vagas, o conhecimento da língua inglesa também não é um pré-requisito. Os candidatos devem realizar suas inscrições até o dia 31 de outubro através do site careers.mars.com/br/pt.

Em 2019, a Mars foi eleita a terceira melhor empresa para trabalhar no Brasil pelo ranking do Instituto Great Place to Work, principal autoridade na análise de excelentes ambientes de trabalho. Em 2018, a empresa já figurava entre as dez primeiras colocadas. No ranking mundial do instituto, a Mars também aparece em destaque, na quinta posição.

Uma das plantas da Mars está localizada em Mogi Mirim (Foto: Divulgação)





Editoria: ,

Assaltantes aterrorizam aposentado; vítima foi amarrada e ameaçada

Um aposentado de 57 anos passou momentos de terror quando dois assaltantes invadiram sua casa, no Aterrado, zona Sul, na manhã da última quarta-feira, 9. Segundo a vítima, logo pela manhã, ele abriu o portão para que sua mulher e filha saíssem de casa.

Antes de fechar o portão, dois rapazes surgiram na calçada e pediram um copo de água. Quando o aposentado voltou e abriu novamente o portão, foi rendido por um dos jovens, que estava armado. O aposentado, que tem problemas de audição, foi colocado em um dos quartos da casa e depois amarrado e vendado pelos marginais.

A intenção da dupla era dificultar uma possível identificação por parte da vítima. Em seguida, os assaltantes deram início a um verdadeiro “rapa” na casa, revistando todos os cômodos. Eles levaram três televisores, um notebook, joias, R$ 300 em dinheiro e dois relógios.

Os bandidos usaram o carro da vítima, um Chevrolet Cruze para transportar as mercadorias roubadas. O aposentado lembra que a todo o momento era ameaçado pelos marginais. Mesmo vendado, ele conseguiu ver que um dos assaltantes era de cor parda e possuía tatuagens nos braços e pernas.

O comparsa, que estava com a arma em punho, era branco e usava boné. Com a ajuda de imagens captadas por uma câmera nas proximidades da residência do aposentado, a Polícia Civil já identificou os autores do roubo.

OUTRO
Um agricultor de 33 anos, na tarde do mesmo dia, ficou sem sua picape Fiat Strada, levada por dois marginais. Segundo a vítima, por volta das 17h40, ele estava parado em um trecho da SP-191 (Mogi/Conchal), quando foi surpreendido por dois homens armados. Os bandidos fugiram com a picape, largando o agricultor às margens da rodovia. Na caçamba da Strada, havia duas selas da marca “Presidente Prudente”.


Editoria: ,

Aniversário da cidade: outubro segue com agenda repleta de atrações

Ana Paula Meneghetti

Outubro é considerado um mês simbólico para Mogi Mirim. No próximo dia 22, a cidade completa 250 anos e diversas atrações foram programadas para celebrar a data. Os integrantes da Comissão 250 Anos divulgaram os eventos, durante entrevista coletiva, no Centro Municipal de Aperfeiçoamento do Magistério “Antônio de Souza Franco”, a Estação Educação, no final de setembro.

Na ocasião, o chefe de Gabinete, Guto Urbini, o secretário de Cultura e Turismo, Marcos Dias dos Santos, o Marquinhos, e a secretária de Educação e Saúde, Flávia Rossi, explicaram sobre a organização das diversas atrações, como shows do Farra Fest, Jogo das Estrelas, o Festival de Gastronomia, a mostra especial de cinema, além da entrega da medalha Presidente João Teodoro Xavier, entre outros. Nesse ano, o destaque da programação será o resgate do tradicional desfile cívico, no dia 22 de outubro, na região central.
Mogi Mirim completará 250 anos no próximo dia 22, uma terça-feira (Foto: Divulgação)

Procurada pela reportagem de A COMARCA, a Prefeitura informou que uma verba de R$ 500 mil do Município foi destinada para todas as ações que envolvem as comemorações dos 250 anos.
Já na primeira semana do mês, houve a abertura da Mostra Mogimiriana de Artes. Serão 30 dias de exposições e eventos artísticos, no Centro Cultural Professor Lauro Monteiro de Carvalho e Silva. Em seguida, no dia 4 de outubro, foi inaugurada a Feira do Livro, com duração até 5 de novembro, na Praça Floriano Peixoto, o Jardim Velho, no Centro.

As comemorações seguiram nos dias 5, 6 e 8, respectivamente, com apresentação do Coreto Vivo 250 anos, na Praça Rui Barbosa, também na região central; o tradicional Domingo do Samba, no Teatro de Arena, que teve a presença do intérprete de samba-enredo e compositor de música popular carioca, Rixxa da Portela, e a Mostra Especial de Cinema, exibindo os filmes que foram rodados em Mogi Mirim, a partir das 19h, no Centro Cultural.

No último domingo, 13, a Prefeitura promoveu o BeM Mogi, trazendo os shows de Ana Vilela,  Guarabyra e Tuia para o espaço do Teatro de Arena. As oficinas Pontos MIS (Museu da Imagem e do Som) retornam nesta quarta-feira, 16, com “O Documentário em Vídeo Digital”, de Lucas Gervilla, no Centro Cultural, das 13h às 17h.

Na sexta-feira, 18, a Praça Rui Barbosa sedia a abertura da Feira de Artesanato, às 10h. Os trabalhos ficarão expostos até o dia 22. Ainda na sexta, a Câmara Municipal fará a entrega da medalha Presidente João Teodoro, uma honraria máxima, para 25 personalidades do município. A cerimônia será às 19h, na sede social do Clube Mogiano e terá como orador o ex-secretário de Segurança do Estado de São Paulo, o mogimiriano Pedro Franco de Campos.

No sábado, 19, uma missa solene pelo aniversário da cidade será celebrada, na Matriz São José, e, em seguida, a população poderá assistir a um vídeo projetado (Video mapping) sobre os 250 anos e ainda acompanhar a apresentação da Orquestra Lyra Mojimiriana, na Praça São José.

O passeio turístico, realizado dentro da Semana Municipal de Turismo, e o lançamento da cerveja comemorativa ao aniversário de Mogi Mirim, da Cervejaria Sauber Beer, também integraram o calendário das comemorações. Por ser uma série limitada, foram produzidas apenas 250 garrafas da bebida, em alusão aos anos da cidade. No rótulo, a cerveja traz quadros do artista plástico Tóride Celegatti, outra referência à história do município.

A população mogimiriana ainda pode saborear os novos pratos dos restaurantes que estão participando do Festival de Gastronomia da Baixa Mogiana. A ação gastronômica segue até 22 de outubro.

DESFILE CÍVICO
No dia 22, haverá o tradicional desfile cívico, na região central, com programação prevista das 9h às 12h. A concentração, segundo Flávia Rossi, será em frente à Escola Estadual (EE) Coronel Venâncio. Participarão escolas municipais, estaduais, algumas particulares, entidades assistenciais da cidade e fanfarras, trazendo como enredo a história desses 250 anos. O desfile, que também envolverá as secretarias municipais, terá apoio do Trânsito e da Segurança Pública. O ponto final do trajeto será a Praça da Bandeira, no Centro.

FARRA FEST 2019
A 4ª edição do Farra Fest terá quatro dias de festa, sendo dois com cobrança de ingresso. Os dias 21 e 22 de outubro serão abertos ao público, sem custo. Promovido na antiga Estação Mogiana (veja o quadro), o evento trará o show da dupla sertaneja João Neto e Frederico, no dia 22, feriado de aniversário de Mogi Mirim. A entrada será um quilo de alimento. No mesmo dia, haverá os shows dos grupos de pagode, Os Travessos e Doce Encontro. No dia 21, segunda-feira, também com um quilo de alimento de entrada, as atrações serão Melim, Diva Drive e H2k.

(Foto: Divulgação)
Já nos dias 19 e 20, haverá cobrança de ingressos. No dia 19, sábado, a festa terá o sertanejo de Marcos e Belutti e o funk de MC WM, além de abertura do Grupo 2L´s. No dia 20, domingo, as apresentações musicais serão o sertanejo de Lucas Lucco, o samba house de Beat Samba House e o funk de O Clã.

A O&G Comunicações, gestora da rádio Band FM, é a organizadora do evento, com produção da Blend Entretenimento. Segundo o empresário da O&G Comunicações, Fábio Gouveia, foram mais de R$500 mil  investidos. “São os principais artistas do Brasil e fala com todas as idades”, destacou Gouveia, sobre a programação dos shows, que devem ter duração de até uma hora e meia. O empresário ainda reforçou que o festival será completo. “Não tem playback, como antes”, afirmou. No local, haverá praça de alimentação com food trucks. Os portões serão abertos às 17h.

O Farra Fest também integra as comemorações de 250 anos de Mogi Mirim e é realizado em parceria com a Prefeitura. As festas com cobrança de ingresso ficam a cargo da O&G. Já os eventos com entrada de um quilo de alimento contaram com uma viabilização da Prefeitura. As doações serão destinadas ao Banco de Alimentos da Secretaria Municipal de Agricultura.

Os ingressos para os dias 19 e 20 podem ser adquiridos no Chiquinho Sorvetes, em Mogi Mirim. Há duas modalidades de ingressos, o passaporte, válido para os dois dias, e o unitário, referente a cada dia de evento. O primeiro lote de ingresso passaporte custa R$ 30 na pista e R$ 40 na Área Vip.  Há ainda a possibilidade de pagar R$ 150 pelo Camarote Front, válido para os dias 19 a 22. Já o ingresso unitário para cada um dos dois shows cobrados custa R$ 20 na pista e R$ 30 na Área Vip. O Camarote Front Stage, para cada um dos quatro dias, custa R$ 50.

Editoria: ,

Canonizada Irmã Dulce; a primeira santa nascida no Brasil

Ana Paula Meneghetti

A cerimônia de canonização de Irmã Dulce Lopes Pontes, a primeira santa nascida no Brasil, foi realizada no domingo, 13, na Praça São Pedro, em Roma, no Vaticano. A celebração eucarística, presidida pelo Papa Francisco, tinha expectativa de receber cerca de 80 mil fiéis, segundo o site Canção Nova, com informações do Vatican News.

Os detalhes da cerimônia foram apresentados na Sala de Imprensa da Santa Sé, na última sexta-feira, 11. Além de Irmã Dulce, outros quatro beatos foram canonizados. Durante a coletiva, os Postuladores das Causas de Canonização divulgaram brevemente as biografias dos cinco novos santos.

Durante sua missão, a baiana viveu para ajudar os mais necessitados (Foto: Divulgação Canção Nova)

O anúncio de sua canonização foi feito no dia 1º de julho, uma manhã de segunda-feira. Desde então, fiéis de todo o país, especialmente de Salvador, na Bahia, onde Irmã Dulce nasceu, em 1914, esperavam pela data. O milagre que a levou à canonização é a cura de José Maurício Bragança Moreira, que ficou cego por causa de um glaucoma grave. Ao sofrer de conjuntivite, colocou uma pequena imagem de Irmã Dulce sobre os olhos, pedindo a sua intercessão. Quando acordou, voltou a enxergar.

Irmã Dulce, no civil Maria Rita, tinha apenas 6 anos quando sua mãe faleceu. Aos 18, entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus onde recebeu o nome de Dulce. “Era o nome da mãe, que perdeu muito cedo”, revelou o vigário da Paróquia Santa Cruz, Alexandre Cortez. O vigário, além de devoto, é também um estudioso da vida dela e de outros santos. Segundo Cortez, o novo nome, recebido na vida religiosa, tem muito a dizer sobre a personalidade da santa. Em português, Dulce significa doce. “Era uma mulher firme, porém de gestos doces”, descreveu.

A religiosa fundou a União dos Trabalhadores de São Francisco, um movimento operário cristão, e o hospital Santo Antônio. Ela faleceu na capital baiana, em 1992, e foi beatificada durante o Pontificado de Bento XVI, em 2011. “Ela não é só a freira que fez caridade. Ela é uma mulher contemporânea. Em uma Salvador (a cidade), extremamente patriarcal, ela mostra essa força feminina”, declarou Cortez.

"O ANJO BOM DA BAHIA"
A Bahia do século 20 estava sob o comando dos coronéis e apresentava uma gritante  desigualdade social. O Estado, junto com o Rio de Janeiro, foi o que mais recebeu escravos. É nesse cenário que a Irmã Dulce começa a aparecer, logo após receber autorização para atuar fora do convento. De acordo com o vigário e estudioso, a ordem religiosa que ela pertencia era muito fechada, até mesmo nas próprias vestes, e não permitia esse acesso externo. “E ela conseguiu. Foi uma inovação”, completou Cortez.

Irmã Dulce iniciou sua obra social na comunidade Alagados, uma região da Bahia onde as famílias viviam, precariamente, em palafitas. Por várias vezes, Cortez contou que ela chegou a cair das estruturas, que eram equilibradas em estacas sobre a enseada dos Cabritos. Durante sua missão, a religiosa viveu para ajudar os mais carentes. “Na época, as pessoas que tinham tuberculose eram praticamente jogadas na rua”, disse o vigário.

Ela, como também foi tuberculosa, resolveu recolher esses doentes. Primeiro, debaixo de um viaduto, e depois para debaixo de uma ponte, próxima a uma igreja. Nos dois casos, Irmã Dulce e seus doentes foram impedidos de ficar. No caso do viaduto, pela Prefeitura. E da ponte, pelo padre. Então, ela seguiu para o Mercado Modelo, perto da Igreja da Conceição e, por fim, recolheu os enfermos no espaço do galinheiro do convento.

“A Irmã Dulce pega toda essa herança do povo. Era uma mulher que lutava pela justiça social. Ia cobrar dos ricos o dinheiro dos pobres”, afirmou Cortez. Certa vez, ela foi até um fazendeiro, que não estava bem financeiramente, e entregou-lhe uma imagem de Santo Antônio. O acordo seria que parte do lucro com a plantação fosse doada para os necessitados. Inexplicavelmente, a colheita foi abundante. Por esse motivo, também era chamada de “Dulce dos Pobres” e “O anjo bom da Bahia”. “Ela tinha essa vocação materna. O povo a via como uma mãe”, acrescentou o vigário.

Além disso, foi uma mulher de muita penitência. Por muitos anos, dormiu em uma cadeira de madeira, doando para o orfanato todas as camas que recebia das pessoas que a visitavam. Para Cortez, a vida de Irmã Dulce foi “heroica”, por lutar contra a incompreensão de seus superiores e enfrentar a sociedade, sem nunca reclamar. “Ela é um mito em Salvador. Todo mundo respeita a Irmã Dulce, todas as religiões (respeitam)”, concluiu.

Beatos que também foram canonizados no dia 13 de outubro
- João Henrique Newman, convertido do Anglicanismo, fundador do Oratório de São Felipe Neri, na Inglaterra;
- Margarida Bays, virgem, Terciária da Ordem de São Francisco de Assis;
- Josefina Vannini, no civil Judite Adelaide Águeda, fundadora das Filhas de São Camilo; 
- Maria Teresa Chiramel Mankidiyan, Fundadora da Congregação das Irmãs da Sagrada Família.

Editoria: ,

Três pessoas morrem e uma fica ferida em acidente na SP-191

Um violento acidente, no início da noite da última sexta-feira, 11, deixou três mortos e um ferido, no quilômetro 7 da Rodovia SP-191 “Wilson Finardi” (Mogi Mirim/Conchal). As primeiras informações são de que as três vítimas fatais são da cidade de Suzano (SP) e estavam seguindo em direção a Conchal. Pouco antes das 20h, uma SUV Mercedes-Benz B 200, placas de Mogi Mirim, colidiu de frente com um Chevrolet Corsa Sedã.

Corsa Sedã ficou com a parte frontal destruída (Foto: André Paes Leme)

Os três ocupantes do Corsa morreram no local do acidente. Os dois veículos tiveram as partes frontais totalmente destruídas. Graças aos airbags, o motorista da Mercedes não teve ferimentos. Ele foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da zona Leste. Antes, porém, ainda no local do acidente, ele foi submetido a um exame de bafômetro, mas o resultado não foi divulgado pelos policiais rodoviários que atenderam a ocorrência.

Além da Polícia Rodoviária, havia ambulâncias da Intervias (concessionária da SP-191) e do Corpo de Bombeiros. Apesar do grave acidente, o trânsito no local não chegou a ser interditado.

Motorista da Mercedes fez o teste do bafômetro (Foto: André Paes Leme)

Editoria:
Scroll to top