TCE multa ex-secretários de Stupp

Flávio Magalhães

O procedimento licitatório e o consequente contrato entre a Prefeitura de Mogi Mirim e a empresa VLC Soluções Empresariais para a gestão do sistema de arrecadação do imposto ISSQN foram considerados irregulares pelo Tribunal de Contas de Estado (TCE). Os ex-secretários municipais Gabriel Mazon, Elisanita de Moraes, Gerson Rossi Júnior e Antonio Carlos Camilotti Júnior foram responsabilizados pelo fato.

Cada um dos ex-secretários do prefeito Gustavo Stupp (PDT) foi multado individualmente em 160 Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps), valor equivalente a pouco mais de R$ 4 mil. Os relatores do TCE consideraram que eles impediram que a Administração Municipal buscasse uma alternativa mais vantajosa e econômica para contratação de empresa para gerir o sistema de ISSQN do município.

A partir de uma denúncia, o TCE constatou falhas no processo licitatório realizado entre 2013 e 2014. Segunda colocada na concorrência pública, a VLC foi contratada diretamente pela Prefeitura, em caráter emergencial, por um valor acima do previsto na licitação. A primeira colocada, a empresa Sigcorp, que já operava no município desde 2011, foi quem levou o caso às autoridades competentes.

No procedimento licitatório houve recursos administrativos dos dois lados. A Prefeitura, por sua vez, não julgou nenhum deles. Alegou, contudo, que o atraso na licitação obrigaria a realização de um contrato de emergência para não prejudicar o sistema de arrecadação de ISSQN. E assim foi feito, com a contratação da VLC sem qualquer justificativa aparente.

Posteriormente, os recursos foram julgados, inabilitando a Sigcorp e declarando a VLC vencedora da licitação, oportunidade em que foi celebrado um novo contrato. Nada disso foi visto com bons olhos pelo tribunal. “O planejamento de um órgão público no que diz respeito à gestão dos contratos administrativos vai muito além de simplesmente prestar atenção na data final da vigência e fazer um novo certame com tempo suficiente”, criticou o TCE.

Para os técnicos do tribunal, a contratação emergencial foi totalmente desnecessária. “A Prefeitura não só deixou de apreciar os recursos no prazo legal, como demorou meses para fazê-lo. A contratação direta não seria necessária se a Prefeitura simplesmente tivesse cumprido com sua obrigação, julgando os recursos no tempo correto”, apontou o relatório.

O contrato direto e emergencial foi firmado pelo equivalente a R$ 71 mil mensais, enquanto que o decorrente da licitação foi de R$ 30,1 mil mensais. Esse prejuízo aos cofres públicos motivou as multas para Elisanita Aparecida de Moraes (Administração e Finanças), Antonio Carlos Camilotti Júnior (Suprimentos e Qualidade), Gerson Rossi Júnior e Gabriel Mazon Tóffoli (ambos da Secretaria de Governo).

Elisanita e outros ex-secretários foram responsabilizados pelo Tribunal de Contas

Mirlene incorpora ação social ao Podium Verde

Quem sofre com a Ceratocone, uma doença ocular que provoca a mudança da forma da córnea, e tem dificuldades de acesso ao tratamento, tem motivos de sobra para comemorar. O Centro de Microcirurgia Ocular, representados pelos oftalmologistas Flavio Hoffmann e Rodrigo Albejante Hoffmann, irá oferecer uma cirurgia de Crosslinking para os casos de Ceratocone, com desconto de 50% dos honorários médicos. Graças à iniciativa da atleta Mirlene Picin.

Ela decidiu incorporar a cirurgia social ao projeto Podium Verde Visafértil, na qual uma determinada quantia de árvores é plantada pela Visafértil, patrocinadora da atleta, cada vez que a mesma sobe ao pódio. Em três anos, já foram 965 árvores plantadas. Na parceria fechada com o Centro de Microcirurgia Ocular, a dinâmica é a mesma da plantação de mudas. Cada medalha de ouro ou prata conquistada pela atleta prata em provas de ski ou corrida será trocada por uma Cirurgia Oftalmológica com caráter social.

A cirurgia de Crosslinking para casos de Ceratocone não tem cobertura por nenhum plano de saúde. Na rede SUS (Sistema Único de Saúde) ainda apresenta atendimento insuficiente para a demanda dos casos, e somente é oferecida gratuitamente ou com custo reduzido nos centros universitários ligados a pesquisa.

“A progressão da doença não aguarda muitas vezes as possibilidades de seu custeio, deixando passar o momento adequado para seu tratamento”, apontou Rodrigo Hoffmann. Poderão se candidatar à cirurgia social os pacientes que apresentem diagnóstico de Ceratocone; que tenham entre 12 e 25 anos, de ambos os sexos; ser estudante da rede pública de ensino (escola ou faculdade); e se aluno do sistema privado, comprovar que recebe bolsa da entidade ou participa de algum programa de financiamento estudantil.

Atletas de qualquer modalidade esportiva, que comprovem estar treinando e competindo, têm preferência na formação da fila, mas não é requisito básico, salvo casos onde a doença já esteja limitando a prática da atividade. Paciente nessa condição tem total prioridade. Mesmo assim, terão que se apresentar em condições clínicas para a realização do procedimento. Serão atendidos casos de Mogi Mirim e região.

A escolha pelo público jovem deve-se ao fato de pertencer a um grupo etário mais acometido em sua fase inicial e onde o tratamento apresenta mais sucesso, buscando menor afastamento possível dos estudos do trabalho e atividades diárias.

A atleta Mirlene Picin ao lado do médico oftalmologista Rodrigo Albejante Hoffmann

CERATOCONE
É uma doença ocular que provoca a mudança da forma da córnea. É uma desordem ocular não-inflamatória e autolimitada caracterizada pelo afinamento progressivo da parte central da córnea. Necessita ser acompanhada com muita atenção, pois é uma doença progressiva geralmente até a quarta década de vida.

De início ainda na infância, geralmente desenvolve-se na puberdade (em média, por volta dos 14 anos de idade), é percebida com o aumento do astigmatismo de maneira assimétrica em sua curvatura. A doença tem componente genético, porém, sua severidade está relacionada a cronicidade e intensidade do componente alérgico nos pacientes.

Se não for tratada de maneira correta, a doença pode levar à baixa acentuada de visão (cegueira legal). O objetivo principal no tratamento precoce visa evitar a realização do transplante de córnea e suas possíveis complicações e adequações de vida na juventude.

O Ceratocone acomete aproximadamente uma em cada 3 mil pessoas. O procedimento que será oferecido no projeto é o Crosslinking que consiste na aplicação de gotas de solução de riboflavina na córnea que são ativadas por luz ultravioleta. O tratamento cria novas ligações cruzadas de colágeno que resultam em um encurtamento e espessamento das fibrilas de colágeno levando ao endurecimento da córnea. O objetivo do tratamento é diminuir a progressão do Ceratocone e prevenir uma maior deterioração da visão, retardando a necessidade do transplante de córnea por exemplo.

Prefeitura prepara reativação da Zona Azul para 2018; confira área de cobertura

Foi publicado na edição do dia 4 deste mês do Jornal Oficial do Estado, o extrato do edital da concorrência pública lançada pela Prefeitura, para concessão do sistema de estacionamento rotativo, a chamada ‘Zona Azul’. As propostas das empresas interessadas em operar o serviço serão abertas no dia 9 de novembro, às 9h, na Secretaria de Suprimentos e Qualidade. A Zona Azul está inoperante desde março, quando encerrou o contrato da administração municipal com a Transit Projetos e Serviços Ltda, responsável pela gestão do estacionamento rotativo em Mogi Mirim. A Prefeitura prevê a reativação do serviço até o início de 2018.

Para participar da concorrência, a empresa interessada dever atender ao decreto do prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB), que regulamenta as áreas de cobertura e estabelece as diretrizes do serviço. A Zona Azul funcionará de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados das 9h às 13h. Será permitida a permanência máxima de duas horas na mesma vaga. Em épocas especiais e nas datas comemorativas, o horário poderá ser ampliado por ato do Poder Executivo, de conformidade com o funcionamento do comércio.

Para uso do sistema de estacionamento rotativo, será cobrado o valor de R$ 1,00 para um período de 30 minutos; R$ 2,00 para o período de uma hora e R$ 4,00 para um período de duas. Em caso de utilização de cartões, deve-se manter a proporcionalidade de custos, o qual terá a disponibilidade de carga e/ou recarga mínima de 10 horas ao valor R$ 20,00. O gerenciamento e controle de vagas serão feitos por meio de equipamentos de controle de tempo de estacionamento.

Os equipamentos deverão possuir tecnologia, nível de automação e informatização que permitam total controle de arrecadação, aferição imediata da receita e auditoria permanente do Município. O usuário que estacionar ou parar seu veículo na Zona Azul e ter cometido infrações, como ter ultrapassado o tempo permitido para o local, sem a devida troca de vaga; encontrar-se sem portar credencial de identificação e ou permissão de uso estacionado em vaga de uso específico; sem registrar crédito durante o tempo de uso da vaga; e estacionar fora da limitação de sua vaga, estará sujeito às punições previstas no Código de Trânsito Brasileiro.

O decreto prevê ainda que poderão utilizar o estacionamento rotativo, de forma gratuita, todos os veículos de empresas prestadoras de serviço público, como de telefonia, energia elétrica, o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos), Prefeitura, Oficiais de Justiça e carros oficiais de outras Prefeituras e Estados, quando no exercício de suas funções, desde que estejam devidamente caracterizados.

Os pontos de táxis estarão isentos ao pagamento quando estacionados em áreas próprias de embarque e desembarque de passageiros. Pela concessão, a Prefeitura ficará livre de qualquer responsabilidade indenizatória por acidentes, danos, furtos ou prejuízos que os veículos ou seus usuários possam vir a sofrer, nos locais delimitados pela Zona Azul. O Termo de Outorga da Concessão do serviço deverá conter uma série de clausulas, que incluem, entre outras disposições, as obrigações da empresa exploradora do serviço.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, a circunscrição do sistema permanece inalterado. Isso significa que não foram incluídos novos pontos, e nem excluídas localidades que eram cobertas pelo sistema. São 27 trechos, compreendendo 550 vagas pelas principais ruas da região central de Mogi Mirim.

O montante arrecadado pelo Município com a “Zona Azul” será recolhido em conta especial e deverá ser revertido para a melhoria do trânsito geral. O contrato anterior previa que 12% do valor arrecadado era repassado ao município. No ano passado, esse valor chegou a R$ 102,2 mil. Será necessário concluir o processo de contratação do sistema para a definição exata do percentual de repasse, bem como os valores cobrados para estacionamento.


ÁREA DE COBERTURA DA ZONA AZUL 

TRECHO 1 – RUA VOLUNTÁRIO CHIQUITO VENÂNCIO:
T1A / Trecho entre a Rua Marciliano e a Rua Dr. José Alves. T1B / Trecho entre a Rua Dr. José Alves e a Rua José Bonifácio. T1C / Trecho entre a Rua José Bonifácio e a Rua Ulhôa Cintra. T1D / Trecho entre a Rua Ulhôa Cintra e a Rua Paissandu.

TRECHO 2 – RUA CORONEL LEITÃO:
T2A / Trecho entre a Rua Dr. José Alves e a Rua José Bonifácio. T2B / Trecho entre a Rua José Bonifácio e a Rua Ulhôa Cintra. T2C / Trecho entre a Rua Ulhôa Cintra e Paissandu.

TRECHO 3 – RUA RIACHUELO / PRAÇA SÃO JOSÉ E PRAÇA RUI BARBOSA: T3A / Trecho entre a Rua Marciliano e a Rua Dr. José Alves. T3B / Trecho entre a Rua Dr. José Alves e a Rua José Bonifácio.

TRECHO 4 – RUA CONDE DE PARNAÍBA:
T4A / Trecho entre a Rua Chico Venâncio e a Rua Ulhôa Cintra. T4B / Trecho entre a Rua Ulhôa Cintra e a Rua Paissandu. T4C / Trecho entre a Rua Paissandu e a Rua João Teodoro. T4D / Trecho entre a Rua João Teodoro e a Av. Dr. Jorge Tibiriçá.

TRECHO 5 – PRAÇA SÃO JOSÉ E PRAÇA RUI BARBOSA:
T5A / Trecho entre a Rua 13 de Maio e a Rua Padre Roque. T5B / Trecho entre a Rua Padre Roque e a Rua XV de Novembro. T5C / Trecho entre a Rua XV de Novembro e a Rua Chico Venâncio.

TRECHO 6 – RUA CORONEL JOÃO LEITE:
T6A / Trecho entre a Rua Marciliano e a Rua Ministro Cunha Canto. T6B / Trecho entre a Rua Ministro Cunha Canto e a Rua 13 de Maio. T6C / Trecho entre a Rua 13 de Maio e a Rua Padre Roque. T6D / Trecho entre a Rua Padre Roque e a Rua XV de Novembro. T6E / Trecho entre a Rua XV de Novembro e a Rua Chico Venâncio.

TRECHO 7 – RUA ACRÍSIO DA GAMA E SILVA: T7A / Trecho entre a Rua Chico Venâncio e a Rua Ulhôa Cintra.

TRECHO 8 – RUA PADRE JOSÉ: T8A / Trecho entre a Rua Padre Roque e a Margem Direita da Praça Floriano Peixoto (Sentido Centro/Bairro). T8B / Trecho entre a Margem Esquerda da Praça Floriano Peixoto (Sentido Centro/ Bairro) e a Rua Ulhôa Cintra).

TRECHO 9 – RUA MAESTRO AZEVEDO: T9A / Trecho entre a Rua Monsenhor Nora e a Rua Dr. Alexandre Coelho.

TRECHO 10 – RUA MARCILIANO: T10A / Trecho entre a Rua Coronel Leitão e a Rua Riachuelo. T10B / Trecho entre a Rua Riachuelo e a Rua Coronel Guedes. T10C / Trecho entre a Rua Cel. Leitão e a Rua Vol. Chiquito Venâncio.

TRECHO 11 – RUA MINISTRO CUNHA CANTO: T11A / Trecho entre a Rua Coronel Guedes e a Rua Coronel João Leite. T11B / Trecho entre a Rua Coronel João Leite e a Rua João Soares de Camargo.

TRECHO 12 – RUA 13 DE MAIO:
T12A / Trecho entre a Praça Rui Barbosa e a Rua Cel. João Leite. T12B / Trecho entre a Rua Coronel Guedes e a Rua Cel. João Leite. T12C / Trecho entre a Rua Cel. João Leite e a Rua João S. de Camargo.

TRECHO 13 – RUA PADRE ROQUE:
T13A / Trecho entre a Praça Rui Barbosa e a Rua Coronel João Leite. T13B / Trecho entre a Rua Coronel João Leite e a Rua Padre José. T13C / Trecho entre a Rua Padre José e a Rua Prof. Ferreira Lima.

TRECHO 14 – RUA DR. JOSÉ ALVES:
T14A / Trecho entre a Rua Voluntário Chiquito Venâncio e a Rua Coronel Leitão. T14B / Trecho entre a Rua Coronel Leitão e a Praça Rui Barbosa. T14C / Trecho entre a Av. da Saudade e a Rua Joaquim Firmino. T14D / Trecho ente a Rua Joaquim Firmino e a Rua Vol. Chiquito Venâncio.

TRECHO 15 – RUA XV DE NOVEMBRO (TRECHO SUPRIMIDO):
T15A / Trecho entre a Praça Rui Barbosa e a Rua Coronel João Leite.

TRECHO 16 – MARGEM DIREITA DA PRAÇA FLORIANO PEIXOTO (Sentido C/B):
T16A / Trecho entre a Rua Coronel João Leite e a Rua Padre José.

TRECHO 17 – MARGEM ESQUERDA DA PRAÇA FLORIANO PEIXOTO (Sentido Centro/ Bairro):
T17A / Trecho entre Rua Acrísio da Gama e Silva e a Rua Padre José.

TRECHO 18 – RUA CHICO VENÂNCIO:
T18A / Trecho entre a Rua Conde de Parnaíba e a Rua Acrísio da Gama e Silva.

TRECHO 19 – RUA JOSÉ BONIFÁCIO:
T19A / Trecho entre a Rua Joaquim Firmino e a Rua Voluntário Chiquito Venâncio. T19B / Trecho entre a Rua Voluntário Chiquito Venâncio e a Rua Coronel Leitão. T19C / Trecho entre a Rua Coronel Leitão e a Rua Conde de Parnaíba. T19D / Trecho entre a Rua do Rosário e a Rua Joaquim Firmino.

TRECHO 20 – RUA ULHÔA CINTRA:
T20A / Trecho entre a Rua Coronel Leitão e a Rua Conde de Parnaíba. T20B / Trecho entre a Rua Conde de Parnaíba e a Rua Ministro Firmino Whitaker. T20C / Trecho entre a Rua Padre José e a Rua Maestro Azevedo. T20E / Trecho entre a Rua do Rosário e a Rua Joaquim Firmino. T20F / Trecho entre a Rua Joaquim Firmino e a Rua Vol. Chiquito Venâncio. T20G / Trecho entre a Rua Vol. Chiquito Venâncio e a Rua Cel. Leitão.

TRECHO 21 – RUA PAISSANDÚ:
T21A / Trecho entre a Rua Coronel Leitão e a Rua Conde de Parnaíba. T21B / Trecho entre a Rua Conde de Parnaíba e a Rua Ministro Firmino Whitaker. T21C / Trecho entre a Rua Ministro Firmino Whitaker e a Rua Padre José.

TRECHO 22 – RUA JOÃO TEODORO:
T22A / Trecho entre a Rua Francisco Picolomini e a Rua Conde de Parnaíba. T22B / Trecho entre a Rua Conde de Parnaíba e a Rua 3 de Abril.

TRECHO 23 – RUA CORONEL GUEDES:
T23A / Trecho entre a Rua Ministro da Cunha Canto e a Rua 13 de Maio.

TRECHO 24 – RUA MINISTRO FIRMINO WHITAKER:
T24A / Trecho entre a Rua Ulhôa Cintra e a Rua Paissandu.

TRECHO 25 – RUA JOAQUIM FIRMINO:
T25A / Trecho entre a Rua Dr. José Alves e a Rua José Bonifácio. T25B / Trecho entre a Rua José Bonifácio e a Rua Ulhôa Cintra. T25C / Trecho entre a Rua Ulhôa Cintra e a Rua Paissandu.

TRECHO 26 – PRAÇA DUQUE DE CAXIAS:
T26A / Trecho entre a Rua Ulhôa Cintra e Rua Paissandu (margem inferior). T26B / Trecho entre a Rua Ulhôa Cintra e Rua Paissandu (margem superior – apegado a Igreja São Benedito).

TRECHO 27 – RUA MONSENHOR NORA:
T27A / Trecho entre a Rua Padre José e a Rua Maestro Azevedo.

Editoria: ,

Casal morre em capotamento na SP-340

Um capotamento na rodovia Adhemar de Barros, a SP-340, resultou na morte de Felipe de Campos, de 27 anos, e de sua namorada Adriele Gimenez Sabino, também de 27 anos. O acidente aconteceu na madrugada de segunda-feira, 9. Amigas do casal, Camila Paiva Sabino, 27, e Maynara Cordeiro Sarubbi, 28, que também ocupavam o veículo e estavam no banco traseiro, ficaram levemente feridas.

Por volta da 1h20 da segunda-feira, os policiais rodoviários Welton e Silva foram acionados até o quilômetro 163, da rodovia SP 340, nas proximidades do posto GNV, com a informação de que haveria um capotamento no local, com vítimas.
Segundo apurado preliminarmente, Felipe seguia com seu veículo, um GM Prisma, pela rodovia, sentido Mogi Guaçu, quando por motivos a serem apurados, perdeu o controle de direção do carro. O Prisma veio a capotar, parando no canteiro central.

Felipe não usava cinto de segurança e foi arremessado para fora do veículo, falecendo no local. No momento da chegada da viatura, Adriele estava sendo atendida por uma Unidade de Resgate, sendo levada à Santa Casa. Após três horas do acidente, ela não resistiu aos ferimentos e também morreu. Camila e Maynara foram socorridas pelos Bombeiros de Mogi Mirim até a Santa Casa e passam bem. Os quatro retornavam do litoral.


Editoria:

Suspensão de serviços feitos por enfermeiros afeta saúde pública

A solicitação e a realização de exames feitas por enfermeiros nas Unidades Básicas de Saúde estão, temporariamente, suspensos. A medida cumpre ordem judicial estabelecida pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) em 27 de setembro, que atendeu solicitação do CFM (Conselho Federal de Medicina) de que exames de qualquer natureza somente devem ser realizados quando houver acompanhamento médico.

A decisão judicial também suspende parcialmente a Portaria 2488, de 21 de outubro de 2011, editada pelo Ministério da Saúde, que concedia aos profissionais de enfermagem a prerrogativa de solicitarem exames.
Nesta proibição, estão inclusos a coleta do preventivo, solicitação de mamografia, exames laboratoriais de pré-natal, testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites e os programas públicos destinados à saúde da criança, da mulher, ao diabético e hipertenso.

“Até mesmo os exames de papanicolau, fundamental para a prevenção de câncer de colo de útero, não poderão mais ser realizados por enfermeiros”, confirmou a secretária municipal de Saúde, Rosemary Fátima Silva. Ela assegurou, por outro lado, que as ações programadas para o Outubro Rosa não serão afetadas. “Os 680 exames es de mamografias já haviam sido referendados antes da decisão judicial. Então, essa quantidade se mantêm. Agora, os exames que serão solicitados daqui em diante não poderão ser mais feitos somente pelos enfermeiros”, afirmou.

Ainda de acordo com a direção da pasta, a medida prejudica todos os municípios brasileiros, principalmente os menores, pois a escassez de recursos não permite que os médicos, nas mais diversas especialidades, fiquem nas UBS’s por 40 horas semanais. “Muitos médicos cumprem a carga horária em várias unidades de saúde e não ficam disponibilizados em um único local”, esclareceu.
O Confen (Conselho Federal de Enfermagem) está recorrendo da decisão. Enquanto isso, caberá aos enfermeiros apenas os trabalhos de orientação.


Editoria: ,

Zoológico será reaberto no dia 21 de outubro

A reabertura do Zoológico Municipal “Luiz Gonzaga de Amoêdo Campos” ao público será a principal atração da programação em comemoração aos 248 anos de Mogi Mirim. A área verde voltará a receber a população no dia 21, às 9h, e ficará aberto até às 16h. A partir desta data, o zoológico funcionará para visitação pública aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 16h. Mediante agendamento, grupos escolares já realizam excursões educativas nas quintas e sextas-feiras.

Depois de ficar fechado para reforma por seis anos, o zoológico foi reinaugurado no dia 3 de outubro de 2015 pelo então prefeito Luís Gustavo Antunes Stupp (PDT. Porém, o espaço permaneceu aberto até 13 de abril deste ano, quando as portas foram fechadas novamente. Os motivos foram a segurança da população e a necessidade de uma equipe maior de funcionários.

No início do ano, o zoológico já havia mostrado sinais de que seria fechado novamente. O musgo que surgiu por ocasião das chuvas nos espaços de passeio deixou as pistas extremamente escorregadias. Para contornar o problema foram disponibilizados recentemente quatro funcionários contratados através do Cemmil, assim como foi homologada a nomeação de um coordenador. Essas ações em conjunto facilitaram a realização dos serviços necessários para a reabertura do zoológico.

Na reabertura, além de ver os animais, a população terá áreas sombreadas com quiosques apropriados para piqueniques, playground, deck mirante e pistas de caminhada que se tornam convites à prática de atividades físicas em uma área de aproximadamente 75 mil m². Não será permitida, contudo, a venda de alimentos e bebidas no interior do zoológico.

Com toda essa infraestrutura, a equipe tem intensificado os trabalhos de limpeza e os serviços de manutenção, a fim de garantir melhorias para a reabertura do local que esteve fechado por um semestre. O secretário de Meio Ambiente, Ivair Biazotto, destacou a reabertura do espaço.

“A segurança dos visitantes e a redução da equipe foram os motivos responsáveis pela interrupção dos passeios. Agimos para garantir a segurança dos munícipes e pelo fato de estarmos formando uma equipe de trabalho no zoo”, explicou.
Mais de 2 km das calçadas estão sob as copas das árvores e, com a queda das folhas junto com a umidade do local, em decorrência das sombras, há o surgimento de musgos entre as plaquetas tornando a pista extremamente escorregadia. “A segurança é fundamental”, assegurou.

A situação, segundo ele, já está sendo solucionada com a formação de uma nova equipe. “Em 2015 houve a reabertura, pois foram destinados comissionados para trabalharem no local. Eles foram embora e o zoo ficou sem equipe”, apontou.
Agora, além de biólogo, tratadores de animais e ajudantes gerais, o grupo teve o acréscimo de funcionários da Cemmil que atuam na limpeza, e de um coordenador geral. “Consideramos essencial a formação desse grupo para efetivarmos a reabertura do zoológico ao público”, afirmou.


ANIMAIS
Atualmente, o zoológico possui 158 animais de 26 espécies (pavão branco, arara canindé, arara piranga, arara vermelha, urumutum, coruja suindara, tucano toco, corujão orelhudo, papagaio verdadeiro, ararajuba, tucano de bico-verde, jiboia, salamanta, cágados, tigre d'água, tartaruga de orelha vermelha, jacaré do papo amarelo, jabuti, urubu-rei, bugio preto, ema, jaguatirica, anta, sagui de tufo branco, sagui de tufo preto e macaco prego).

Eles estão alojados em mais de 40 espaços que seguem as características próprias do habitat de cada espécie, reformados ou construídos, como os recintos das aves, do urubu-rei, dos primatas, dos predadores, dos répteis (recinto dos jacarés e serpentário), da anta e um micário.

Editoria: ,

Free Play totaliza 40 medalhas em 65 provas

No último dia 07, a Free Play/Sejel foi até o Clube Gran São João, para a disputa do Torneio Regional Petiz a Sênior. Das 65 possíveis, a equipe mogimiriana faturou 40 medalhas. As conquistas separadas por categoria somaram 13 de ouro, 16 de prata e 11 de bronze. Com a sexta maior delegação, formada por 23 competidores, a Free Play brilhou.

Entre as conquistas douradas, seis vieram da categoria infantil 1. João Guilherme Gonçalves Zavarize foi o campeão nos 200 metros nado peito e medley e nos 400 metros medley. Nos 50 e 200 livres, Mellory Keith Garcia também ficou com as medalhas de ouro. Já Matheus Augusto Moura Gonçalves foi o vencedor nos 200 metros livres. Na infantil 2, Breno Baumann Poli venceu os 100 metros borboleta e na Juvenil 1, Gustavo Francatto Silva foi ouro nos 400 metros livres.

Nas provas do Junior/Senior, mais cinco medalhas douradas e todas com a família Coradi Lino. Conrado, o irmão mais velho, faturou quatro: 100 metros peito, 100 metros costas, 200 e 400 metros medley. Tomas foi o campeão nos 50 metros costas. Entre as medalhas de prata, a preciosa conquista do Petiz 2, com Ana Victória Vicente Casagrande, nos 200 metros livres.

Na infantil 1, foram sete pratas, com destaque para Lívia Vicensoti, que ganhou três. Ela foi a segunda colocada nos 200 metros borboleta, 400 metros medley e 800 metros livres. Matheus Augusto Moura Gonçalves ficou com a prata nos 100 metros costas e nos 400 metros livres, Daniel de Oliveira Silva nos 100 metros borboleta e Mellory Keith Garcia nos 100 metros livres.

Na infantil 2, Caio Francatto Silva foi prata nos 200 metros borboleta e nos 200 e 400 metros medley. Breno Baumann Poli também foi ao pódio nos 100 metros livres. Outra segunda posição veio com Sílvio Rafael da Silva Júnior, na prova dos 200 metros nado peito da categoria Juvenil 1. Na Júnior/Sênior, Murilo Cecato Barbosa foi prata nos 50 e nos 200 metros nado peito e Tomas Coradi Lino nos 200 metros medley.

A intensa rotina de subir ao pódio também contou com os terceiros colocados. Poliana Bai Naldo, da infantil 1, conquistou três. Nos 100 e 200 metros peito e nos 800 livres, a nadadora ficou com o bronze. Daniel de Oliveira Silva também foi terceiro, nos 50 metros livres. Na Juvenil 1, Sílvio Rafael foi bronze nos 100 metros peito e nos 200 medley. As demais medalhas de bronze vieram na categoria Júnior/Sênior.

Jamil Bacar Neto foi o terceiro colocado nos 200 metros peito e nos 1.500 livres, Bárbara Cecato Barbosa nos 400 metros medley, Murilo Cecato Barbosa, nos 100 metros peito e Tomas Coradi Lino, nos 100 metros costas.

Caroline Vitória de Oliveira Murillo, Gustavo Francatto Silva, Hebert Felipe Marriel da Silva, Ives Suassuna Schincariol, José Augusto Guarnieri Coser, Luiz Carlos da Silva Bordinhao, Victor Hugo Freiria Modena e Victor Vitório de Oliveira Murillo também representaram a Free Play e a cidade de Mogi Mirim na competição. A equipe retorna às competições no dia 28 de outubro, no Centro Cívico de Americana, onde acontece mais um Torneio Regional Pré-Mirim a Petiz.

O trabalho da Free Play é desenvolvido com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Mogi Mirim, através da Secretaria de Esporte Juventude e Lazer (Sejel), Colégio Conectado, Gonçalves Avenida Society, Ótica Líder, Sucos Alvorada e VSwim e apoio do Laboratório 22 de Outubro e da Clínica Vitallis.


Editoria: ,
Scroll to top