A Comarca

Tarifa de ônibus vai a R$ 3,50

A tarifa do transporte público no município passará a custar R$ 3,50 a partir de terça-feira, 01. O decreto do prefeito Gustavo Stupp (PDT) oficializando a medida é publicado na edição de hoje, 28, do Jornal Oficial de Mogi Mirim. O novo valor corresponde a um aumento de 13% em relação aos R$ 3,10 cobrados atualmente na catraca.

O pedido de reajuste foi feito em junho pela Santa Cruz Transportes, que pedia uma tarifa de R$ 3,72. A Secretaria de Planejamento e Mobilidade Urbana recalculou o valor em R$ 3,50, o que foi posteriormente aprovado pelo Conselho Municipal de Transito e Transportes (CMTT) e encaminhado para promulgação pelo gabinete do prefeito.

“É inevitável o aumento da tarifa”, afirmou a secretária municipal Beatriz Gardinalli. As justificativas para o aumento foram apresentadas em audiência pública realizada na noite da última terça-feira, 24, no Centro Cultural de Mogi Mirim. Os R$ 3,50 que serão cobrados na passagem de ônibus são para manter um sistema de transporte público que custa R$ 707 mil à Santa Cruz.

Nova tarifa é para manter sistema de transporte público funcionando em Mogi Mirim (Arquivo/A COMARCA)

Do custo total, 27% são para manter a frota circulando. Outros 12,5% são provenientes de licenciamento, seguro e depreciação dos veículos (atualmente são 22 ônibus e dois micro-ônibus). Já os salários dos funcionários representam 43% dos gastos. Tudo é dividido entre os passageiros que pagam pelo transporte público.

Um dos fatores que contribuem para o atual valor da passagem é o alto índice de gratuidade no sistema de transporte coletivo. Conforme A COMARCA informou na edição do último sábado, 21, 30% dos usuários de ônibus não pagam pela tarifa. Outros 20% se utilizam de vale transporte, enquanto 12% são estudantes e recebem desconto. No final das contas, apenas 23% dos passageiros pagam integralmente a passagem.

Para tentar estancar a gratuidade, o Governo Municipal já admite rever alguns benefícios. Mogi Mirim deve passar a seguir apenas a legislação federal. Isso implicaria, por exemplo, no fato de que apenas idosos acima de 65 anos teriam direito a andar de ônibus de graça. Atualmente, no município, basta ter 60 anos para reivindicar esse direito. As mudanças devem passar primeiramente pela Câmara Municipal.

Por Flávio Magalhães
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp