A Comarca

Sindicato se reúne com Presidente do Mogi Mirim para acertar salários atrasados

Os diretores Mauro Costa e Osmir Baptista do SASESP (Sindicato dos Atletas do Estado de São Paulo) se reuniram na manhã da última quinta-feira, 08, com o Presidente do Mogi Mirim Esporte Clube Luiz Henrique de Oliveira e à tarde com os jogadores do elenco. O encontro sucedeu-se após os atletas do Sapão acionarem recentemente o Sindicato da categoria, devido ao atraso no pagamento de salários.

Segundo informações dos diretores, os honorários dos jogadores estão atrasados em três meses. Durante a reunião ficou apalavrado que o Presidente Luiz Henrique de Oliveira, irá efetuar os pagamentos referentes ao mês de junho na próxima semana e até o final do mês o ordenado de julho.

Já para os salários de agosto e os 24 dias de setembro, pertinente a última data da primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série C de 2016, o Presidente Luiz Henrique de Oliveira assinou uma confissão de dívida. A intenção é adiantar a cota de verba da FPF (Federação Paulista de Futebol) de 2016, para quitar as pendências com os jogadores.

Recentemente o clube alugou o estádio Vail Chaves para realização do Show do cantor Wesley Safadão, o valor não foi divulgado, mas, provavelmente será utilizado para sanar as dividas do time.

JOGADORES
De acordo com o Sindicato dos Atletas, após 60 dias de atraso no pagamento, os jogadores tem o direito de não treinar e podem se negar a entrar em campo. E depois de 90 dias, os atletas podem solicitar a rescisão de contrato.

No último dia 16 de agosto, os jogadores não participaram dos treinamentos no período da manhã, mas, retornaram as atividades normalmente durante a tarde, após reunião com Presidente Luiz Henrique de Oliveira.  Mesmo com o atraso, os jogadores cumpriram rigorosamente todos os compromissos da equipe no Campeonato Brasileiro da Série C.

REFLEXO EM CAMPO
O Diretor de Relacionamentos do Sindicato Osmir Baptista comentou a situação de outros clubes paulistas que disputam a terceira divisão nacional. Guarani e Botafogo de Ribeirão Preto, que estão no G4 da competição, encontram-se com os salários dos atletas em dia. Em contrapartida, além do Mogi Mirim, sétimo colocado da chave, as equipes da Portuguesa e Guaratinguetá, que tem honorários atrasados, estão na zona de rebaixamento para série D.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp