A Comarca

Comerciantes se organizam contra insegurança

A Câmara Municipal foi palco recentemente de uma reunião que mobilizou comerciantes da região central de Mogi Mirim, vereadores e representantes das forças de segurança pública do município. Em comum, o objetivo de reduzir os índices de violência e a sensação de insegurança nas ruas centrais da cidade.

O comerciante José Luiz Ferreira, gerente da Pentagon, abordou alguns pontos que, em sua avaliação, contribuem para a sensação de insegurança na região do Centro, como a iluminação fraca no período noturno, especialmente das praças, e a ausência de um policiamento preventivo a pé pelas ruas de maior concentração de lojas.

Participando da reunião, o secretário de Segurança Pública Thiago Toledo afirmou que deu atenção às agências bancárias desde que assumiu a Pasta, principalmente no período de saque do FGTS na Caixa Econômica Federal e lembrou que somente neste mês de junho pode contar com todo o efetivo da Guarda Municipal, visto que a gestão anterior atrasou as férias dos servidores deliberadamente, o que afetou diretamente a composição das equipes.

Toledo trouxe uma boa notícia aos lojistas. Afirmou que em breve a Guarda Municipal iniciará a Ronda Comercial, utilizando duas motos que foram obtidas com a ajuda da iniciativa privada. Esse tipo de policiamento funcionará especificamente das 09h às 18h, tendo um contato direto com os comerciantes, conforme detalhou o comandante da corporação Paulo Moraes.

O novo armamento da GCM, parado desde setembro na sede do Exército, deve contar com a ajuda do deputado Barros Munhoz (PSDB) para superar a burocracia. Toledo tem uma reunião agendada com o parlamentar para os próximos dias e pretende também ter uma audiência com o secretário de Segurança do Estado de São Paulo.

Já o comandante da Polícia Militar, capitão Luciano Peixoto, revelou que tem planos de retomar a utilização da base comunitária móvel da PM na região central. Essa unidade foi danificada durante uma tempestade e ficou mais de um mês parada, acarretando também problemas mecânicos. A expectativa é de que em até 30 dias ela possa ser reutilizada.

Capitão Peixoto também acenou com a possibilidade de implantar o policiamento a pé através da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), um programa que prevê algumas horas de trabalho fora da jornada tradicional. Foi destacada também a atuação da Rocam – Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas e a efetividade do uso de grupos de Whatsapp exclusivamente para situações emergenciais.

Questionado sobre o monitoramento com câmeras, o secretário Thiago Toledo afirmou que a única Pasta com dotação orçamentária disponível é a Educação, por isso, Flávia Rossi deve abrir uma licitação para a contratação de um sistema de vigilância para escolas e creches da rede pública. A partir disso, será negociado com o vencedor a possibilidade de se estender esse sistema para a praça Rui Barbosa, sem custos extras para a Prefeitura.

“A gente cobra segurança deles [forças policiais], mas a estrutura deles se revela insuficiente”, declarou o vereador Geraldo Bertanha, o Gebê (SD), que comandou a reunião ao lado da vereadora Maria Helena Scudeler de Barros (PSB). O parlamentar elogiou a disposição e empenho dos representantes da segurança pública, mesma postura dos comerciantes presentes que, de maneira geral, saíram satisfeitos da reunião.

Acimm promete abraçar a causa e lutar por mais policiamento

Um encontro nesta semana reuniu a direção da Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm) e quase 30 comerciantes do Centro para discutirem questões pontuais para aquela região da cidade. O encontro foi bastante proveitoso, segundo garantiu o presidente da entidade, Sidney Coser, que sugeriu novos encontros e um convite para que o Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) também encampe a iniciativa.
Entre os assuntos em pauta estava a revitalização do centro com a troca de iluminação e a melhoria da Praça Rui Barbosa, além do retorno do sistema rotativo de estacionamento, a Zona Azul, para evitar abusos no centro da cidade. O representante oficial do grupo foi José Luiz Ferreira, o Zé da Pentagon, que apontou que já passou da hora de unir forças e resgatar a cidade do ostracismo.

A diretoria da entidade também já autorizou a cotação de motocicletas nos últimos dias. Segundo Sidney Coser, o objetivo é levantar o dinheiro suficiente para a aquisição das motos junto a grandes empresas. “Vamos buscar comprar o maior número de veículos possível para ajudar no policiamento do centro”, disse.
Por Flávio Magalhães
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp