A Comarca

Empréstimo de R$ 20 milhões é assinado; Laranjeiras será maior beneficiado

Agora é oficial. A Prefeitura de Mogi Mirim e a Caixa Econômica Federal (CEF) assinaram na tarde de quarta-feira, 28, o convênio que viabilizará o financiamento de R$ 19.950.000,00 para obras de mobilidade urbana em Mogi Mirim. A maior parcela desses recursos será investida na pavimentação asfáltica e infraestrutura do Parque das Laranjeiras, na zona Leste da cidade.

A Prefeitura deverá arcar com uma contrapartida de 10,01% do financiamento, isto é, R$ 2.220.038,51, totalizando R$ 22.170.038,51 em investimentos, viabilizados dentro do programa federal Avançar Cidades – Mobilidade Urbana. Do total, serão investidos R$ 18.351.437,79 no Parque das Laranjeiras para serviços de infraestrutura.

A cerimônia para assinatura do convênio ocorreu na Estação Educação, reunindo diversas autoridades municipais, o prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB), representantes da regional de Piracicaba da CEF e o deputado estadual Barros Munhoz (PSB), além de representantes de entidades de classe e diversos moradores do Parque das Laranjeiras.

O chefe do Executivo mogimiriano lembrou que o financiamento é resultado de dois anos de “cobranças e insistência” junto aos representantes da Caixa em Piracicaba. “Mas o trabalho começa agora, a Prefeitura precisa gerir esses recursos para que se transformem em benefícios para a população”, complementou o prefeito.

Carlos Nelson confirmou que a maior parcela dos recursos será destinada ao Parque das Laranjeiras, e condenou a criação do loteamento. “É uma mácula de quase 40 anos, uma inabilidade administrativa”, afirmou, dizendo que tal ato seria enquadrado como improbidade administrativa nos dias de hoje. O Parque das Laranjeiras foi aprovado em dezembro de 1982, nas últimas semanas do governo do ex-prefeito Ricardo Brandão (MDB).

O deputado Barros Munhoz também comentou o assunto. “Desde que eu comecei a fazer política aqui em Mogi Mirim, em 1986, o grande problema da cidade era o Parque das Laranjeiras”, recordou. “Esse contrato vai resgatar a dignidade dos moradores do bairro”, frisou. Totonho ainda teceu elogios a Carlos Nelson. “De três pedidos, feitos a Caixa por Mogi Mirim, Mogi Guaçu e Itapira, só saiu o de Mogi Mirim. Parabéns, mogimirianos, pelo prefeito que vocês têm”.

As primeiras visitas de Carlos Nelson ao Ministério das Cidades ocorreram ainda em 2017. De lá para cá, a Prefeitura precisou cumprir uma série de requisitos e entregar toda a documentação exigida pelo governo federal, incluindo a aprovação de uma lei por parte da Câmara Municipal. Recentemente, o prefeito e os secretários de Governo, Danilo Zinetti, e de Finanças, Oliveira Pereira da Costa, entregaram pessoalmente à direção regional da Caixa Econômica Federal todo o projeto necessário.

Por ser classificada como obra de grande porte, a partir de agora a Secretaria de Planejamento Urbano deve apresentar o projeto executivo à Pasta de Suprimentos e Qualidade para início do processo licitatório, previsto para ser iniciado ainda neste ano, de acordo com a Secretaria de Governo, órgão responsável pela coordenação do plano destinado ao Laranjeiras. A carência para pagamento dos quase R$ 20 milhões é de 48 meses e as parcelas serão quitadas em 240 meses.

O presidente da Câmara Jorge Setoguchi, prefeito Carlos Nelson, a superintendente da CEF Cecília Bonfim e o deputado Barros Munhoz durante cerimônia

OBRAS
De acordo com o projeto elaborado pela Prefeitura, no Parque das Laranjeiras estão previstos a execução de pavimentação asfáltica com guias e sarjetas, calçadas com acessibilidade, drenagem, rede de abastecimento de água, coletor de esgoto e sinalização viária em cerca de 20 ruas que, somadas, possuem pouco mais de 5 km de extensão em uma área de aproximadamente 55 mil metros quadrados.

As obras devem ser executadas ao longo de dois anos, a partir de 2019. “E será complicado pela topografia do bairro. Vamos refazer ruas onde já têm casas”, salientou Carlos Nelson. Os recursos contemplam a chamada “fase 1” do bairro, próxima a parte já regularizada, e que concentra a maior parte das famílias residentes no Parque das Laranjeiras.

Na Zona Norte serão realizados trabalhos de recapeamento em vias de grande fluxo e nas mais deterioradas e recuperação total do pavimento no Jardim Murayama. Serão investidos R$ 2.192.668,31 para os serviços de recape e mais R$ 1.625.932,45 para serviços de recuperação do pavimento no Jardim Murayama.

Flávio Magalhães
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp