A Comarca

Morre o médico Luiz Fernando Zarpão, vítima da Covid-19

Morreu na manhã desta quarta-feira, 6, em Piracicaba, o médico mogimiriano Luiz Fernando Zarpão, que durante 14 anos foi chefe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Mogi Mirim. Zarpão é o primeiro médico da cidade a morrer por complicações da Covid-19.

Ele estava internado desde o dia 18 de dezembro em um hospital de Piracicaba, onde atuava como intensivista de UTI. Zarpão também trabalhava em Americana, sempre em seu campo de especialidade.

Formado pela Universidade São Francisco, em Bragança Paulista, Zarpão também fez especialização na mesma instituição. Apaixonado pelo trabalho, o médico ainda fez vários cursos de especialização em emergências médicas em universidades israelenses, como as de Tel-Aviv e Haifa. 

Devido a sua dedicação aos pacientes de UTI e seus conhecimentos médicos nesta área, Zarpão era considerado um dos melhores intensivistas da região. Descontraído e bem humorado, ele era o oposto do estereótipo de um médico intensivista. 

Sua morte causou enorme comoção entre amigos, familiares e colegas de profissão. O diretor-presidente do Hospital 22 de Outubro, o médico Raji Rezek Ajub, lamentou a morte do colega, afirmando que a cidade e a região perdem um excelente profissional. Zarpão era casado com a advogada Niedja Dimartini Zarpão. 

ERRAMOS: Luiz Fernando Zarpão morreu em um hospital de Piracicaba, não São Joao da Boa Vista, como constava em versão anterior desta matéria. O texto foi corrigido. 

Zarpão era considerado um dos melhores intensivistas da região (Foto: Reprodução/Facebook)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp