!


Fiscalização aperta o cerco no primeiro final de semana de 'lockdown noturno'

Uma operação conjunta entre a Guarda Civil Municipal (GCM) e o setor de Fiscalização da Prefeitura de Mogi Mirim, além de funcionários da Vigilância Sanitária e do Conselho Tutelar, marcou o primeiro dia de “lockdown noturno" no município. Já no sábado, foram aplicadas multas e pelo menos um estabelecimento comercial foi interditado pelos fiscais. 

Grande parte das multas foram para pessoas que descumpriram o decreto municipal que restringe a circulação das 19h às 5h. As equipes se dividiram para averiguações em diferentes pontos da cidade e, durante o patrulhamento, atendiam as denúncias recebidas.

Em um comércio localizado à Avenida Pedro Botesi, na zona Norte da cidade, a operação flagrou aglomeração de pessoas, música e consumo de bebidas no interior do local. Foram ao menos 11 pessoas multadas em R$ 550 pelo não uso de máscara e aglomeração. Houve algumas tentativas de tumultuar o trabalho dos fiscais, mas a GCM rapidamente controlou a situação. 

Durante as incursões, outros sete estabelecimentos foram multados por cometerem irregularidades quanto às ações preventivas da pandemia. Em quatro abordagens, o Conselho Tutelar teve de intervir devido à presença de pessoas menores de 18 anos.

Ainda na zona Norte, um motorista, que tentou fugir da fiscalização, colidiu em três veículos da GCM e da Prefeitura, fugindo em seguida. Na sexta-feira, a GCM e a Polícia Militar (PM) foram recebidas a pedradas por dezenas de jovens que estavam na Praça Chico Mendes, zona Leste da cidade. Devido ao tumulto generalizado, houve necessidade do uso de balas de borracha, disparadas contra os desordeiros.  

Em pouco tempo, a situação foi controlada pelos agentes de segurança. As restrições contra atividades noturnas que geram aglomeração durante a pandemia, bem como uma maior fiscalização, foram acordadas na semana passada, entre os governos das cidades de Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Itapira e Estiva Gerbi. A ordem é apertar o cerco no combate à pandemia da Covid-19. 

Para denúncias referentes ao funcionamento irregular de estabelecimentos e de aglomerações, é possível ligar na GCM pelos telefones 153, 3805-3686 e 3806-3193 e na Central de Fiscalização através do telefone 3814-1050.

A ordem é apertar o cerco no combate à pandemia da Covid-19 (Foto: Divulgação)


Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top