!


Sem internações, Hospital 22 desativa uma das alas do setor UTI Covid

Na última terça-feira, 22, o Hospital 22 de Outubro desativou uma das alas de tratamento intensivo para Covid-19, que foi aberta há mais de um ano para ajudar no tratamento dos pacientes que chegavam contaminados pela doença.

Atualmente, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital dedicada a pacientes diagnosticados com Covid-19 está vazia, sem pacientes internados. Desde o ano passado, mais de 600 pacientes ficaram em tratamento na ala agora desativada, além de mais de 100 funcionários, entre médicos, enfermeiros e colaboradores da limpeza, mobilizados.

“Há um ano esperávamos por esse dia, mas não imaginávamos, quando chegaria e hoje, ao olhar para trás, é impossível não se lembrar de quantas histórias essa ala viveu e viu viver, quantas histórias, infelizmente, também deixaram de ser vividas aqui”, afirmou o hospital, em nota divulgada nas redes sociais.

Nesta semana, e pela primeira vez desde março do ano passado, nenhum município do estado de São Paulo registrou 100% de ocupação das UTIs dedicadas à Covid-19. Na avaliação do Governo do Estado, o marco é resultado do avanço na vacinação e das medidas de prevenção e enfrentamento ao coronavírus.

Em 30 de março de 2021, pico da segunda onda, chegou a 87 o número de cidades com ocupação integral dos leitos de terapia intensiva. Isto representava, naquele contexto, 13% de todos os municípios de São Paulo com a rede sobrecarregada. 

Atualmente, há menos de 7,5 mil pessoas hospitalizadas com Covid-19. São 3.842 em UTI e 3.653 em enfermarias, totalizando 7.495 internados. Esse número chegou a ser quatro vezes maior no auge da segunda onda, ultrapassando 31 mil pacientes em leitos reservados para casos graves da doença. Naquele contexto, a taxa de ocupação de UTIs chegou a ultrapassar 92% no estado. Agora, é de 40,3% em todo o território paulista.


Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top