!


Após saída de técnico, Mogi empata e está fora das oitavas

No primeiro jogo depois da saída do técnico André Alves, o Mogi Mirim empatou em 0 a 0 com Itapirense na tarde deste domingo, no Estádio Municipal Coronel Francisco Vieira, em Itapira, pela antepenúltima rodada do Grupo 3 da Segunda Divisão do Campeonato Paulista Sub-23, a Bezinha. Com o resultado, o Mogi, que chegou a seis jogos consecutivos sem vencer, segue na lanterna do Grupo 3, agora com cinco pontos, e deu adeus às chances de classificação às oitavas de final.

O placar foi o mesmo do confronto entre os clubes na terceira rodada, no Estádio Vail Chaves, e fez jus à condição de dois piores ataques entre os 30 times da Bezinha. O Sapo tem o pior ataque, com dois tentos marcados em oito partidas. Com três gols marcados, a Itapirense é a segunda equipe que menos balançou as redes.  

O Mogi Mirim teve como técnico Ricardo Rosa, o Aguinha, ex-treinador do Guarulhos, que chegou ao Sapo em 2020 para ser coordenador técnico e é nome de confiança do presidente Luiz Henrique de Oliveira. O clube comunicou que André Alves pediu demissão, o que foi confirmado pelo treinador.

O primeiro tempo foi equilibrado, com fraco nível técnico e marcado pela falta de criatividade. O jogo começou em ritmo lento e com pouca intensidade. A Itapirense começou tomando mais a iniciativa ofensiva, mas o Sapo também não apresentava uma proposta defensiva e buscava se posicionar no campo de ataque. No decorrer da primeira etapa, o Mogi passou a se impor mais, chegar com mais frequência à frente e apresentar um volume de jogo superior ao adversário, mas faltava qualidade na criação e conclusão.

Aos 29 minutos, o Mogi chegou com João, que fez jogada pela esquerda e tocou para trás para Danilo arrematar, da entrada da área, mas a finalização foi ruim: além da bola subir muito, acima da altura do travessão, saiu à direita do goleiro Facas, longe do gol.  

Aos 42, a Itapirense chegou ao ataque em lance em que Marcelinho acionou Café, que girou na área e finalizou, mas a bola desviou na defesa do Mogi Mirim, que conseguiu intervir no momento da conclusão.

Dois minutos depois, os donos da casa tiveram a oportunidade de maior perigo do primeiro tempo, quando, após cobrança de falta da esquerda de Tavares, a bola sobrou na área para Eric, que arrematou, mas a conclusão saiu por cima do gol, com desvio da defesa do Sapo.

A segunda etapa também foi equilibrada, mas teve um ritmo mais intenso e os clubes conseguiram criar lances de maior perigo.

Aos três minutos, em contra-ataque, o Mogi teve boa oportunidade com João, que foi lançado na ponta esquerda, conduziu a bola em velocidade, invadiu a área em diagonal e finalizou, por cima do gol de Facas. Cinco minutos depois, a Itapirense respondeu. Após cobrança de escanteio, Vinícius subiu com liberdade e cabeceou para grande defesa do goleiro Vitor Bonaldo.   

O Sapo teve uma grande oportunidade aos 38. Willian fez jogada pela direita, se livrou da marcação, invadiu a área e tocou para trás para Danilo, que recebeu com liberdade na entrada da área, avançou e ficou de frente para o goleiro Facas, mas finalizou por cima do gol.

Aos 42, foi a vez da Itapirense ter grande chance, quando a bola chegou em Luiz Fernando, livre, de frente para o goleiro Vitor Bonaldo, mas o atacante demorou para arrematar e, quando finalizou, foi interceptado por Gustavo.

O Sapo volta a jogar na próxima quarta-feira, às 15h, diante do Independente, no Estádio Vail Chaves, pela penúltima rodada da Bezinha.



Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top