!


Incêndio atinge Fazenda Campininha, em Mogi Guaçu

Um incêndio atingiu a área da Estação Experimental e Ecológica da Fazenda Campininha, no Distrito de Martinho Prado Júnior, em Mogi Guaçu, na quinta-feira. Na manhã desta sexta-feira, brigadistas e bombeiros haviam controlado a maioria dos focos, mas as altas temperaturas registradas à tarde, acompanhadas de um vento moderado, reavivaram as chamas.

Dezenas de hectares de pinus, mata de cerrado, áreas de pesquisa e da própria estação ecológica foram destruídos pelo incêndio. “Estamos trabalhando ininterruptamente para combater este incêndio. Muitas pessoas já estão há mais de 24 horas sem descanso”, relatou Leonardo Donizete Cipriano, auxiliar de pesquisa da Estação Experimental.

Ainda de acordo com ele, o helicóptero Águia da Polícia Militar foi ao local dar apoio aos bombeiros e brigadistas. A cada sobrevoo, a aeronave despeja cerca de 500 litros de água sobre os focos de incêndio. Depois, o Águia reabastece no açude da Campininha ou na Fazenda 7 Lagoas.

Também um avião agrícola adaptado para combate ao fogo continuou prestando ajuda aos brigadistas. A pesquisadora científica Helena Dutra Lutgens, responsável pela Estação Experimental da Campininha, disse que ainda não há um cálculo preciso da área atingida pelas chamas.

De acordo com ela, isso só será feito após a extinção da queimada e do rescaldo para apagar os focos que, porventura, persistam na área. “Hoje de manhã achamos que estava tudo controlado, mas o fogo voltou forte”, lamentou a cientista. 

Ela também evitou especular sobre as causas do incêndio, afirmando que somente peritos da Polícia Científica ou do Corpo de Bombeiros é que vão poder falar sobre isso. Em meio a esta tragédia, pelo menos uma boa notícia. Por enquanto não há relatos de animais silvestres mortos. 

Dezenas de hectares de pinus, mata de cerrado, áreas de pesquisa e da própria estação ecológica foram destruídos pelo incêndio (Foto: Divulgação)

Nenhum comentário:

Deixe um comentário

Scroll to top