A Comarca

Bailarina de escola de Mogi ganha bolsa em academia de renome

Diego Ortiz

A bailarina Giovanna Popp, de 16 anos, aluna da Adágio Academia de Dança, de Mogi Mirim, foi bem-sucedida em uma seletiva para estudar balé na badalada escola Petite Danse, do Rio
de Janeiro, responsável por formar bailarinos profissionais há mais de 30 anos e com inúmeros prêmios conquistados em festivais de dança no país.

A oportunidade foi conquistada por Giovanna com avaliações de forma presencial e on-line. Inicialmente, em função da pandemia de Covid-19, a Petite Danse realizou uma audição on-line. “A gente gravou um vídeo de uma aula dela, bem curtinha, e enviou para eles”, explica a professora de balé Laura Gasparini Francisco, sócia-proprietária da Adágio Academia de Dança, registrada na metodologia Royal Academy of Dance.

Curiosamente, Giovanna estava no Rio de Janeiro porque havia sido selecionada para um curso de férias da escola Balletarrj, na mesma cidade. Então, aproveitou para entrar em contato com a
Petite Danse se poderia fazer uma avaliação presencial, pois já havia enviado o material on-line. A Petite aceitou até porque também estava com um curso de férias em andamento. “Acolheram a
Giovanna e já avisaram para ela que teria bolsa e alojamento. Ela só não sabia a porcentagem da bolsa e depois, a gente ficou sabendo que foi 100%”, relata Laura.

A nova rotina de aulas será ainda mais intensa. Na Adágio, Giovanna fazia aulas às segundas, terças, quartas, sextas-feiras e sábados. Na Petite, as aulas serão diárias, das 13h às 20h.

No Rio de Janeiro, Giovanna deverá ter mais oportunidades de passar em alguma companhia, audição ou curso visando seguir uma carreira de bailarina clássica profissional. “É o sonho dela, ela está cada vez mais próxima de conseguir”, pontua a professora.

Giovanna pretende estar de volta ao Rio de Janeiro antes do dia 20 e aguardava uma vaga no Ensino Médio em uma escola de sua nova cidade. Nascida em Guarulhos, a bailarina morou um período em Holambra e, atualmente, enquanto se prepara para mudar para o Rio de Janeiro, reside em Mogi Mirim.

CARATERÍSTICAS
Questionada sobre as características mais impressionantes de Giovanna, Laura apontou o talento, a dedicação e a memória privilegiada para correções, além de ser incansável e respeitar muito os bailarinos, professores e a dança em si. “A Giovanna é bem completa, ela é nova, vai adquirir mais maturidade ainda, mas já é bem completa e tem uma performance que chama muito a atenção também que é a expressão corporal”, analisa.

Desde a chegada na Adágio, Laura já notou o talento da garota. “É muito visível o talento da Giovanna. Não tem como não notar e, aqui, ela deu uma melhorada muito boa e acredito que lá também vai ser só evolução”, projeta Laura, que procurou trabalhar com Giovanna um progresso na limpeza dos movimentos.

A disciplina para cuidar do corpo e evitar lesões também foi destacada. “Nunca teve lesão, ela sempre foi muito segura quanto a isso, de cuidar de alimentação e do corpo para não se lesionar. Ela é muito disciplinada, ela pergunta todas as dúvidas que ela tem, é muito fácil dar aula para a Giovanna”, elogia.

REVELAÇÃO
A revelação de talentos integra o trabalho da Adágio, que já teve alunos selecionados como bolsistas para dançar em Nova York, nos Estados Unidos, como Livia Coura, Sofia Breyer e Lorena Dinaroswki. Outras bailarinas foram selecionadas, mas acabaram não indo devido à necessidade de arcar com os gastos da viagem. “A gente sempre incentiva, o caso da Giovanna foi mais um deles, está todo mundo da escola extasiado e torcendo para ela”, frisa Laura, admitindo que as revelações acabam atraindo ainda mais procura de alunos para a Adágio.

No caso de Giovanna, ao explicar o motivo de também não ter sido direcionada aos Estados Unidos, Laura explica, que como a bailarina ainda não tem 18 anos, não pode trabalhar na função e, por este motivo, foi buscada primeiro uma escola profissionalizante para, posteriormente, o direcionamento ser uma companhia.

À esquerda, professora Laura Francisco define Giovanna (ao centro) como uma bailarina completa: “É muito visível o talento”; à direita, Lívia Francisco, sócia-proprietária da Adágio Academia de Dança (Foto: Divulgação)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp