A Comarca

Corpo encontrado em estrada rural de Mogi Mirim é identificado

O Instituto Médico Legal (IML) de Mogi Guaçu identificou o corpo encontrado na estrada rural do “Boa”, na região Leste de Mogi Mirim, no início da tarde de quarta-feira, 16. Trata-se do engenheiro eletrotécnico Kesley Oliveira, de 28 anos, que foi encontrado por um trabalhador rural, por volta do meio-dia, caído a poucos metros de um Ford Escort, prata.

Um tio da vítima, localizado pela Guarda Civil Municipal (GCM), foi até o IML, onde reconheceu o sobrinho. Os guardas civis localizaram a testemunha por meio de imagens da Muralha Eletrônica, de agosto de 2021, na qual havia um telefone no vidro traseiro do Escort. Por meio deste telefone, chegou-se até um homem que conhecia o tio de Kesley.

Ele admitiu que o sobrinho era dependente químico e estava desaparecido desde à noite de terça-feira, 15. Ainda durante as investigações, um guincheiro da cidade disse à Polícia que, na mesma noite, viu o Escort no bairro Maria Beatriz, região Sul da cidade. O carro dirigido pelo engenheiro estava sendo rebocado por um Chevrolet Kadett cinza, com um casal em seu interior.

Também no IML, ficou constatado que o engenheiro foi agredido até a morte. Ele apresentava sinais de estrangulamento e marcas de agressões na face feitas, provavelmente, por um caibro. Segundo testemunha, Kesley costumava ir à estrada do Boa, que é uma continuação da Rua Expedito Quartieri, local frequentado por dependentes químicos.

Na manhã de quarta, um trabalhador rural que passava nas proximidades disse que já havia notado um Ford Escort prata abandonado no mesmo local, desde cedo. Quando estava voltando para o almoço, novamente avistou o veículo e resolveu olhar mais de perto. 

Foi quando ele notou que a porta do motorista estava aberta e, ao lado, havia um rastro de mato amassado. Ele seguiu essa trilha e chegou ao corpo, caído a uns quatro metros de onde estava o carro. Imediatamente, ele acionou a GCM, que enviou a viatura da Patrulha Rural ao local. 

Os guardas civis Márcio e Célio já encontraram a vítima sem vida e comunicaram o fato à delegada de plantão, Raquel Cassali. Kesley também teria sido visto no mesmo local, ainda com vida, por volta das 23h de terça-feira. Como não portava documentos, o corpo foi levado ao IML, onde o tio reconheceu o corpo do engenheiro. 

Outros moradores do local confirmaram a versão do tio de que Kesley era mesmo dependente químico e costumava frequentar a estrada do Boa. Agora, o Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil ficará encarregado do caso e tentará chegar ao autor ou autores deste que é o primeiro homicídio do ano em Mogi Mirim.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp