A Comarca

Novo módulo da Estação de Tratamento de Esgoto é inaugurado em Mogi Guaçu

O 2º módulo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Avenida Brasil foi inaugurado na última sexta-feira, 18, pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) de Mogi Guaçu, o que melhorará a eficiência do serviço. O próximo passo será a desativação da antiga lagoa de tratamento que ocupa área de 14 hectares. Os dois novos tanques têm capacidade de 12 mil/m³, recebendo o esgoto de 100 mil habitantes da região central e zona Sul. O superintendente da autarquia, Mario Antonio Zaia, recepcionou o prefeito Rodrigo Falsetti, o vice-prefeito major Marcos Tuckumantel, vereadores e convidados.

O esgoto é conduzido para a estação até o tanque de aeração para um novo tanque. Na sequência, o material é remetido para os tanques secundários de decantação, remoção do lodo, e para a caixa de desinfecção, cumprindo todo o ciclo de tratamento. A desativação total da lagoa deve ocorrer no prazo de dois anos, sendo que o início do trabalho é previsto para maio. “Estamos inaugurando o novo sistema, que é aeróbico, para atendimento de 100 mil habitantes. Com essa obra, nós começaremos a desativação da lagoa que com a influência do vento sentimos aquele cheiro desagradável”, comentou o superintendente do Samae.

Novo módulo da ETE da Avenida Brasil foi inaugurado na última sexta-feira, 18, pelo Samae (Foto: Divulgação/Prefeitura de Mogi Guaçu)

O prefeito Rodrigo Falsetti explicou que, juntamente com a equipe, vai estudar a destinação da área da antiga lagoa. “Ainda não temos nada definitivo. É uma região rica que vai crescer muito e vamos pensar com calma” que agradeceu o empenho de toda equipe do Samae. “Este novo módulo fortalece a eficiência dos efluentes. Encontramos algumas obras paradas e, desde então, arregaçamos as mangas e estamos trabalhando”.

A obra foi realizada a partir de recursos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro), da Caixa Econômica Federal (CEF) e de contrapartida do Samae, com valor total orçado em R$ 25.166.772,06. Deste total, foram utilizados para a construção do 2º módulo R$ 21.349.086,11. O restante de R$ 3.817.685,95 está programado para a desativação da lagoa da ETE.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp