A Comarca

Em Mogi Mirim, creche no Linda Chaib tem aulas suspensas após surto viral

A Secretaria Municipal de Educação de Mogi Mirim foi orientada pelo Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) do Departamento Regional de Saúde (DRS) de São João da Boa Vista a suspender as atividades escolares do Centro Educacional Municipal de Primeira Infância (Cempi) Professora Maria de Lourdes Ferraz Guimarães, na zona Leste.

A suspensão teve início na última quinta-feira, 10, e seguirá até a próxima quinta, 24. A unidade atravessa um surto que tem como hipótese principal ser de Mão-Pé-Boca, doença viral que atinge, sobretudo, crianças. As recomendações foram apresentadas após o registro de casos na unidade, situada no bairro Linda Chaib.

Para indicar a suspensão das atividades, o GVE levou em consideração que a Mão-Pé-Boca é a hipótese principal, visto que a grande maioria dos sintomáticos são vacinados com SCR (sarampo, caxumba e rubéola) e Varicela, e que a investigação laboratorial está em curso. No atual momento, a DRS aguarda divisão responsável quanto à coleta de material para Sarampo/Rubéola.

Considerou ainda que o período de incubação é de três a sete dias; que a transmissão ocorre durante todo o período sintomático e que os enterovírus que causam a Mão-Pé-Boca são viáveis no ambiente por até 14 dias. Também foi orientado o isolamento social dos casos, enquanto durar a fase aguda da doença e que os mesmos deverão ser acompanhados diariamente pela Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência.

Imediatamente ao recebimento da recomendação do GVE, a Secretaria de Educação comunicou a diretoria do Cempi e determinou o procedimento para que servidores, pais e responsáveis sejam comunicados. A Seduc ainda procederá com a higienização terminal de todos os espaços e objetos que as crianças têm contato; com a desinfecção do ambiente com solução de álcool etílico com concentração de 70%, entre outras ações relacionadas à limpeza.

Quanto aos procedimentos relacionados aos casos, a DRS, através do Grupo de Vigilância Epidemiológica, recomenda que a criança não deve frequentar a creche por no mínimo sete dias, enquanto durar os sintomas ou até o desaparecimento das lesões cutâneas, sujeito à reavaliação médica.

Já no retorno da criança às atividades na creche, deverá ser assegurado o cumprimento das medidas de higiene pessoal e do ambiente pelos cuidadores e funcionários, visto que a excreção viral pelas fezes na convalescença persiste por semanas, podendo perpetuar o surto. Por isso, é orientada atenção especial à lavagem das mãos na troca de fraldas. As recomendações são provisórias e poderão ser modificadas.

Suspensão das atividades teve início na última quinta-feira, 10, e seguirá até a quinta, 24; espaço passará por desinfecção (Foto: Divulgação)

Mão-Pé-Boca
A doença mão-pé-boca (HFMD, sigla em inglês) é uma enfermidade contagiosa causada pelo vírus Coxsackie, mais comum de acontecer na infância, até os cinco anos de idade. Por habitarem normalmente no sistema digestivo, há a possibilidade do surgimento de estomatites.

Os pais devem se atentar para alguns sinais característicos da moléstia: febre alta nos dias que antecedem o surgimento das lesões; aparecimento na boca, amígdalas e faringe de manchas vermelhas com vesículas branco-acinzentadas no centro que podem evoluir para úlceras muito dolorosas; erupção de pequenas bolhas em geral nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, mas que pode ocorrer também nas nádegas e na região genital.

A transmissão se dá pela via fecal/oral, através do contato direto entre as pessoas ou com as fezes, saliva e outras secreções, ou então através de alimentos e de objetos contaminados. Mesmo depois de recuperada, a pessoa pode transmitir o vírus pelas fezes durante aproximadamente quatro semanas. Não existe vacina contra a doença.

Na maior parte dos casos, o tratamento é sintomático com antitérmicos e anti-inflamatórios. Os medicamentos antivirais ficam reservados para os casos mais graves. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem, apesar da dor de garganta.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp