A Comarca

Prefeito defende proposta encaminhada ao funcionalismo

O prefeito Paulo Silva (PDT) voltou a defender o conjunto de medidas proposto pela Prefeitura para a negociação do dissídio dos servidores públicos municipais.

Ele conversou com a reportagem de A COMARCA logo após ser comunicado, na noite de segunda-feira, 21, da decisão dos servidores, que, durante assembleia convocada pelo sindicato da categoria (Sinsep), deflagraram estado de greve.

Apesar da pressão, Paulo Silva manteve sua convicção de que a proposta encaminhada é a mais justa e traz muitos benefícios para aqueles servidores com as menores faixas salariais. “É uma proposta que tem como objetivo combater a desigualdade salarial no seio do funcionalismo municipal”, reafirmou.

Entre as medidas anunciadas pelo Município estão a criação de um cartão alimentação no valor de R$ 300 para todos os servidores, aumento da isenção da cesta básica (estes dois primeiros itens já foram aprovados pela Câmara Municipal); ampliação do passe do transporte coletivo para as faixas salariais mais baixas e reajuste de 2% a todo o funcionalismo, o que contrariou, sobretudo, os trabalhadores que mais ganham.

LEIA MAIS: Cartão alimentação e novas regras para a cesta básica são aprovadas

LEIA MAIS: Mogi Mirim aprova novos pisos salariais para professores e agentes de saúde

Prefeito Paulo Silva defende que conjunto de medidas irá combater desigualdade salarial e beneficiar quem ganha menos (Foto: Silveira Jr./A COMARCA)

GANHOS
Paulo Silva garante que, somadas todas as propostas encaminhadas, mais da metade dos servidores será beneficiada com um aumento superior a 12% e, conforme a faixa salarial, os ganhos podem atingir quase 27%, caso de quem ganha o piso salarial, de R$ 1.212,00 por mês.

Destacou ainda que todos os servidores com salários de até R$ 3 mil não terão mais descontado o valor da cesta básica e irão receber 44 passes de ônibus circular a cada mês. Quem recebe de R$ 3 mil a R$ 5 mil, terá redução no custo da cesta básica com relação ao desconto existente hoje em dia.

O prefeito destaca também que quem ganha a partir de R$ 9 mil, aqueles que serão menos favorecidos pela proposta em discussão, são menos de 5% do total dos servidores, reforçando o entendimento de que o conjunto de propostas apresentado favorece a grande maioria dos trabalhadores.

Quem ganha o teto (cerca de R$ 17 mil), por exemplo, terá um reajuste total de menos de 4%, com os R$ 300 de cartão alimentação e os 2% de reajuste, as duas únicas propostas que contemplam todo corpo do funcionalismo.

Abaixo, quadro explicativo divulgado pela Prefeitura demonstrando o impacto da proposta apresentada conforme a faixa salarial e o número de servidores abrangidos por cada uma destas faixas:

Fonte: Prefeitura de Mogi Mirim

 

Fonte: Prefeitura de Mogi Mirim
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp