A Comarca

Prefeitura mantém proposta de 2% e sindicato fala em greve da categoria

A audiência virtual de mediação realizada na tarde desta terça-feira, dia 22, pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região não trouxe novidades para os servidores públicos municipais de Mogi Mirim. A Prefeitura manteve a proposta de 2% de reajuste para a categoria.

O Sinsep, sindicato que representa a categoria, classificou a postura da Prefeitura como “irredutível” e explicou, em nota, que o departamento jurídico da entidade está providenciando a documentação legal para a deflagração de greve.

Em assembleia na noite de segunda-feira, 21, os funcionários já votaram pela decretação de estado de greve, isto é, um estágio que serve de alerta sobre uma possível paralisação dos serviços. Agora, o Sinsep estima que o movimento grevista pode começar já na semana que vem.

O governo Paulo Silva (PDT) defende que, além do reajuste de 2%, um conjunto de medidas apresentadas, atendendo juntamente a reivindicações aprovadas em assembleias do Sinsep, beneficiará a maior parte dos trabalhadores, isto é, aqueles que ganham menos.

LEIA MAIS: Prefeito defende proposta encaminhada ao funcionalismo

A última greve deflagrada pelo funcionalismo de Mogi Mirim ocorreu em 2013, no primeiro ano de mandato do ex-prefeito Gustavo Stupp, quando a categoria não aceitou o reajuste de 6,34% dividido em duas parcelas (a serem pagas em maio e dezembro daquele ano). Após três dias de paralisações, o movimento terminou e a proposta da Prefeitura prevaleceu mesmo assim.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp