A Comarca

Mogi Guaçu já registra mais de 200 casos de dengue; VE faz alerta

A Vigilância Epidemiológica (VE) confirmou mais 71 casos de dengue em moradores de Mogi Guaçu. O aumento no número de casos da doença causado pelo mosquito Aedes aegypti consta do relatório epidemiológico do órgão de saúde referente a semana de 29 de março a 4 de abril. Agora, a cidade registra 269 casos, no total.

A enfermeira da VE, Thatiana de Faria Póvoa, comentou que o aumento dos casos é preocupante e alerta para que a população fique atenta e reforce os cuidados e prevenção contra o mosquito. “O combate da doença depende de uma ação conjunta entre o Poder Público e a população. Os cuidados básicos de prevenção precisam ser constantes ao longo de todo ano e reforçados, especialmente, neste momento de transmissão da doença”, enfatizou.

Segundo ela, eliminar os locais que possam acumular água ainda é a melhor maneira de prevenir as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. “Descartar corretamente o lixo, manter piscinas e calhas limpas e não acumular entulho. São ações que precisam virar rotina. Não esquecer também os objetos maiores, como as caixas d’água que precisam ser tampadas”, ressaltou.

Thatiana Póvoa contou que as ações de combate à dengue e a proliferação do mosquito têm sido intensificadas em todas as regiões. “Nossos agentes de saúde veem realizando visitas casa a casa e, assim, estão conseguindo demarcar os territórios com o maior número de casos”, disse.

A enfermeira explicou que a VE irá reiniciar os serviços de pulverização doméstica. “Até o momento, estamos conseguindo pulverizar as ruas de alguns bairros do munícipio e juntamente estamos reforçando os cuidados primordiais com o descarte do lixo”, comentou.

Sintomas
A primeira manifestação dos sintomas da dengue é a febre alta que permanece por vários dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. “Manchas pelo corpo estão presentes em 50% dos casos podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem estar presentes”, explicou Thatiana Póvoa.

Ela orienta que quem apresentar os sintomas da doença devem procurar atendimento em um posto de saúde mais próximo de sua residência.

 

DICAS – Combate ao Aedes aegypti

  • Verificar se a caixa d’água está bem tampada
  • Deixar as lixeiras bem fechadas
  • Colocar areia nos pratos de plantas
  • Recolher e acondicionar o lixo do quintal
  • Limpar as calhas
  • Cobrir piscinas
  • Tapar os ralos e baixar as tampas dos vasos sanitários
  • Limpar a bandeja externa da geladeira
  • Limpar e guardar as vasilhas dos bichos de estimação
  • Limpar a bandeja coletora de água do ar-condicionado
  • Cobrir bem a cisterna
  • Cobrir bem todos os reservatórios de água
  • Prevenção das doenças e cuidados com a família
  • Utilize repelente
  • Cubra a maior parte do corpo com roupas claras quando possível
  • Coloque telas em janelas e portas
  • O mosquito possui hábitos diurnos, sobretudo, ao amanhecer e ao entardecer
  • É importante reforçar a atenção nesse período, pois o mosquito é oportunista e pode picar à noite também
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp