A Comarca

Artesp orienta motoristas a dirigirem com segurança no outono

O outono começou em 20 de março e, com ele, os cuidados na direção nesta época do ano devem ser redobrados, especialmente por conta da neblina, que ocorre mais intensamente nas manhãs e finais de tarde nas estradas, se intensificando ainda mais a partir do mês de junho.

O fenômeno prejudica a visibilidade e deixa a pista mais úmida, podendo ocasionar colisões e choques, não só contra outros veículos, como também contra obstáculos, como muretas de proteção e guard-rails. Neste período, manter uma distância segura do veículo da frente e usar farol baixo são essenciais para garantir a segurança durante a viagem.

Para evitar transtornos e garantir uma viagem tranquila, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) orienta o motorista a evitar os horários de maior incidência deste fenômeno meteorológico, que são as primeiras horas da manhã. O pico dos riscos e de incidência de acidentes se dá por volta das 6h.

Outras dicas importantes são:

· Mantenha distância segura do veículo à frente, fundamental caso haja necessidade de uma freagem brusca;

· Use somente o farol baixo, pois o facho de luz atinge diretamente a pista e sofre menos interferência da neblina. Caso o veículo tenha faróis de neblina, utilize esse equipamento;

· Caso precise parar o veículo, procure locais seguros, como bases de apoio a usuários das concessionárias ou postos de serviço ou base da Polícia Militar Rodoviária. Não é recomendado parar no acostamento ou na faixa de rolamento;

· Diminua a velocidade pois, além da neblina, nesta época do ano, a pista também fica também molhada e há consequente redução da aderência dos pneus;

· Use a pintura da pista como referência do caminho a seguir;

· Evite o uso de celular ao volante ou de qualquer outro aparelho que cause distração;

· Ligue a ventilação dentro do carro, ou o ar condicionado ou ainda deixe o vidro aberto, para não embaçar os vidros.

Alguns trechos das estradas concentram mais ocorrências de neblina e maior número de acidentes. Confira abaixo pontos com menor visibilidade nestas situações:

· Rodoanel (SP-021), entre Osasco, São Bernardo, Ribeirão Pires, Suzano;

· Rodovia Deputado Archimedes Lammoglia/Prefeito Hélio Steffen/ Engenheiro Ermenio de Oliveira Penteado/Santos Dumont (SP-075), entre Itu, Indaiatuba e Campinas;

· Rodovia dos Tamoios (SP-099), entre Jambeiro e Paraibuna;

· Rodovia Fausto Santomauro/Cornélio Pires/Antônio Romano Schincariol/ Francisco da Silva Pontes (SP -127), entre Rio Claro, Piracicaba, Itapetininga e Capão Bonito;

· Rodovia Monsenhor Clodoaldo de Paiva/ Engenheiro João Tosello/ Deputado Laércio Corte (SP-147,) entre Itapira, Mogi Mirim e Limeira;

· Rodovia Hélio Moreira Salles / Vicente Botta / Doutor Paulo Lauro (SP-215);

· Rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto / Marechal Rondon (SP-300), pontos sensíveis a partir do quilômetro 64, intercalados até o quilômetro 667;

Recursos e sinalização
As rodovias concedidas do Estado de São Paulo, avaliadas entre as 16 melhores do Brasil no ranking da Confederação Nacional do Transporte (CNT), estão equipadas para orientar e promover a segurança do motorista, especialmente nas situações de risco. Prova disso é que, de março a junho de 2019, foram registrados apenas 35 acidentes causados por neblina.

No mesmo período de 2020, foram 18 ocorrências atribuídas a essa causa. Entre esses equipamentos estão placas refletivas, sinalização vertical indicando os locais com mais incidência de neblina, sinalização de pista com microesferas de vidro (que auxiliam na visualização da via), câmeras de segurança, sinalização horizontal com orientações e informações ao usuário e Painéis de Mensagens Variáveis que trazem as condições do tráfego e da via.

As rodovias também contam com bases do Serviço de Atendimento aos Usuários (SAUs), que funcionam 24h por dia e dispõem de banheiro e fraldário para o motorista que optar em parar o veículo, além de equipes de inspeção de tráfego, guinchos, resgate e socorro médico.

As primeiras horas do dia têm mais incidência desse fenômeno; manter a distância dos veículos e reduzir a velocidade são essenciais para evitar acidentes (Foto: Divulgação/Artesp)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp