A Comarca

Vacinação contra febre aftosa pretende imunizar 92 mil cabeças na região

Teve início, no dia 1º de maio, a campanha de vacinação contra a febre aftosa no estado de São Paulo. Para esta etapa, deverão ser vacinados todos os bovídeos (bovinos e bubalinos) com até 24 meses de idade.

Houve uma inversão do calendário, estabelecida pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com o objetivo de garantir a oferta oportuna de vacina. “Essa alteração da etapa de vacinação não interfere na fiscalização das propriedades, sendo mantido o sorteio para o acompanhamento da vacinação, como medida de fiscalização e monitoramento dos procedimentos”, explicou o médico veterinário João Paulo Nikolaus, do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Mogi Mirim.

Segundo o órgão, responsável por 11 cidades da região, a campanha pretende vacinar 92 mil bovinos e 400 bubalinos em Mogi Mirim, Mogi Guaçu e Itapira. O município itapirense tem o maior número de cabeças, 35 mil, seguido por Mogi (16 mil) e pelo Guaçu (15 mil). O rebanho total do estado é de 10,8 milhões de cabeças.

O prazo para imunização do rebanho se encerra no dia 31 de maio e o produtor rural tem até o dia 7 de junho para declarar a vacinação. A declaração da vacinação deve ser realizada, de preferência, por meio eletrônico, através do sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), em www.gedave.sp.gov.br.

Quando não for possível, o produtor poderá acessar a declaração na internet (https://www.defesa.agricultura.sp.gov.br/www/programas/getdocdoc.php?idform=338), preencher e encaminhá-la por e-mail ou entregá-la pessoalmente na unidade de Defesa Agropecuária mais próxima. O escritório de Mogi Mirim fica na Avenida Padre João Vieira Ramalho, 397, no Mirante, e disponibiliza o e-mail [email protected] para entrega das declarações.

O rebanho total do estado é de 10,8 milhões de cabeças (Foto: Agnaldo Rebello/Divulgação/Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo)

COMO VACINAR
A primeira providência é adquirir as vacinas em estabelecimentos cadastrados junto à Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), da Secretaria de Agricultura. Isso porque todo o estoque de vacina disponível no estado para comércio durante a etapa da campanha é cadastrado pela revenda no sistema informatizado Gedave.

No momento da compra, o volume adquirido pelo criador é transferido, por meio do sistema, para o estoque da propriedade, o que facilita a declaração da vacinação pelo criador. A legislação proíbe o uso de vacinas adquiridas em etapas de vacinações anteriores.

A vacina deve ser mantida refrigerada entre 2 e 8 graus Celsius, tanto no transporte como no armazenamento, usando uma caixa de isopor, com dois terços de seu volume em gelo para que a vacina não perca sua eficácia, não podendo nunca ser congelada.

Para realizar a vacinação, deve ser escolhido, de preferência, o horário mais fresco do dia, classificando os animais por idade (era) e sexo, para evitar acidentes. A recomendação é usar seringas e agulhas novas e higienizadas, sem o uso de produtos químicos (nem álcool, nem cloro).

O local da aplicação é no terço médio do pescoço (tábua do pescoço) por via subcutânea (abaixo do couro). Independentemente da idade, a dose é de 2 ml de vacina. As agulhas devem ser substituídas com frequência (a cada 10 animais), para evitar infecções, e os frascos devem ser mantidos resfriados durante a operação.

O criador que deixar de vacinar e de comunicar a vacinação estará sujeito a multas que variam de três a cinco Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (Ufesps) por animal, sendo de cinco Ufesps (R$ 159,85) por cabeça que deixar de vacinar e três Ufesps (R$ 95,91) por cabeça que deixar de comunicar.

“O compromisso de todos com a vacinação é importantíssimo para a manutenção do status sanitário do Brasil como livre de febre aftosa e, assim, manter-se como um dos principais países exportadores de carne do mundo”, ressaltou Nikolaus. (com informações cedidas pelo portal A Gazeta Itapirense)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp