A Comarca

AES dará início à limpeza da represa do Rio Mogi Guaçu

Uma reunião realizada na Câmara Municipal de Mogi Guaçu, na segunda-feira, 23, marcou a apresentação do projeto que visa a retirada das plantas aquáticas da represa do Rio Mogi Guaçu, administrada pela AES Brasil, que mantém uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH) no local.

Marcaram presença o presidente do Legislativo, Guilherme da Farmácia, o prefeito de Mogi Guaçu, Rodrigo Falsetti, o prefeito de Mogi Mirim, Paulo Silva, o deputado estadual Barros Munhoz, empresários, vereadores e secretários municipais de Mogi Guaçu, Mogi Mirim e Itapira.

José Antônio Martins, diretor da AES Brasil, comentou que a empresa precisou contratar maquinário específico para promover a limpeza de dez quilômetros quadrados. “Há muito tempo, as macrófitas, ou seja, vegetações aquáticas, são observadas em grande quantidade. Mas outra espécie de planta foi observada: as braquiárias. A vegetação prejudicou o início da limpeza do lago, porque demanda o uso de outros maquinários. Mas, agora, finalizamos os estudos e a contratação da empresa e o serviço será iniciado”, explicou.

O coordenador de programas ambientais da empresa, Emerson Viveiros, fez uma explanação dos projetos da empresa e explicou como serão conduzidos os trabalhos, que serão iniciados no dia 15 de julho, com prazo de término em três meses. Segundo ele, ainda está em estudo a destinação das macrófitas que serão retiradas do lago.

“Nós fazemos um monitoramento das composições de espécies, ou seja, dessas plantas aquáticas. Existem as exóticas, que não é planta nativa. Essa braquiária passou a se desenvolver em cima de outras espécies e essa limpeza é necessária”, comentou.

A remoção mecânica das plantas aquáticas atende reivindicação dos municípios, sendo que toda a intermediação foi feita pelo deputado Barros Munhoz junto à empresa. Localizado na Cachoeira de Cima, o lago é usado para passeios de jet ski e barcos, sendo a meta melhorar os atrativos da região, fomentando o turismo nas águas do Rio Mogi Guaçu. Este objetivo passa pela realização de algumas melhorias, sendo uma delas a retirada das plantas aquáticas.

“Nós conseguimos essa melhoria e vamos brigar por outras. O pessoal do DER [Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo] já veio visitar a Estrada Municipal Deputado Miguel Martini e acredito que esse trecho será recapeado ainda esse ano. E vamos buscar a limpeza da parte de baixo da PCH e também verificar o desbarrancamento”, ressaltou o deputado.

A represa existe desde os anos 1990, também por intermediação do deputado Barros Munhoz junto ao Governo do Estado. A barragem solucionou dois problemas crônicos na região: as constantes enchentes em Mogi Guaçu e o desabastecimento de água em Mogi Mirim.

Os prefeitos Paulo Silva e Rodrigo Falsetti, o vereador Guilherme da Farmácia e o deputado Barros Munhoz (Foto: Divulgação)
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Veja mais
Confira mais notícias
Edições semanais
EDITORIAL
Capa Nelson Theodoro
Capa Pacóla
EDITORIAL

Siga a comarca nas redes sociais

site_mobile_menu

Siga A Comarca

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp